Kanye West não pára de surpreender. Depois de concorrer ao American Idol, o cantor voltou a seguir os passos da mulher Kim Kardashian e (quase) deitou a internet abaixo. Tudo começou quando o músico anunciou que o novo álbum — a ser lançado no dia 11 de fevereiro — vai chamar-se Waves (gíria popularizada pelo rapper Max B para descrever algo com conotação positiva) em vez de Swish, como previamente anunciado. “Este não é o álbum do ano. É o álbum de uma vida”, disse.

https://twitter.com/kanyewest/status/692161181562310656?ref_src=twsrc%5Etfw

Quem pareceu não ter gostado foi o colega Wiz Khalifa que, minutos depois do anúncio, mostrou a sua indignação com a escolha de Kanye West. “Por favor, não roubes o wave” escreveu no Twitter. “Max B é o dono do wave. Ele criou o wave. Não há wave sem ele.” O rapper Chase N. Cashe também concordou: “O Max B é o único curador do wave e nós somos todos seus seguidores.”

Com a troca de acusações oficialmente lançada, houve quem fizesse pipocas para acompanhar a discussão no Twitter. “Distraíste-me do meu processo criativo”, começou por dizer Kanye West. “És dono do wave? Sou dono do teu filho!”, continuou, chamando à conversa a ex-mulher de Wiz Khalifa, Amber Rose, que foi namorada do próprio Kanye (e também não ficou calada). A provocação só terminou com um: “não conheço ninguém que tenha ouvido algum dos teus álbuns até o fim”.

knaye-rant-3

O resultado? Wiz Khalifa perdeu mais de dois milhões de seguidores no Twitter em poucas horas. “Não era minha intenção”, ironizou West, agradecendo ainda a publicidade gratuita ao rapper. “Obrigado pela promoção extra, Waves estará disponível a 11 de fevereiro.” O álbum, que será o sétimo, sucede a Yeezus, de 2013.

https://twitter.com/kanyewest/status/692449710452379648

https://twitter.com/kanyewest/status/692435254431199233

“A parte triste é que eu amo Wiz, amo todos os meus irmãos e todas as pessoas”, acabou por dizer West, que a partir daí deixou a internet a questionar-se se terá voltado “a enrolar um bocadinho de alguma coisa”, à semelhança da cerimónia dos MTV Music Video Awards em 2015, onde anunciou que se ia candidatar à presidência dos EUA em 2020.

Quem se apressou a defender o marido foi Kim Kardashian, que partilhou uma fotografia no estúdio com o emoji de uma wave (onda) na descrição. Umas horas depois, o rapper norte-americano arrependeu-se e anunciou que ia apagar alguns tweets. “Amo o mundo e tudo que quero é paz e energias positivas.”

No final quem ficou a ganhar foi mesmo o cantor John Mayer que se mostrou bastante feliz com a escolha de Kanye West. “Swish voltou para a lista de potenciais títulos para o meu próximo álbum.” A prova viva de que o lixo de um homem é o tesouro de outro.

Texto editado por Ana Dias Ferreira.