“I feel like me and Taylor Swift might still have sex, I made that b*tch famous,” ouviu-se Kanye West cantar no lançamento do novo álbum The Life Of Pablo que encheu o Madison Square Garden, em Nova Iorque, na passada quinta-feira à noite. Traduzidos à letra, os versos significam: “Sinto que eu e a Taylor Swift ainda podíamos fazer sexo, eu tornei aquela vadia famosa.” Resultado: com estas palavras estavam lançadas as achas para a mais recente fogueira a envolver o rapper.

Kanye West, atualmente casado com a socialite Kim Kardashian, aproveitou a letra da sua nova música “Famous” para demonstrar o interesse sexual pela cantora pop. Aproveitou ainda para afirmar que é o responsável por toda a popularidade de Taylor Swift — o que inclui os mais de 65 milhões de seguidores do seu Instagram, mais cinco do que os 60 milhões de Kim Kardashian –, sendo que a mulher não pareceu afetada com os versos do marido enquanto dançava ao som da mesma música.

Em poucos segundos, os grandes fãs de Taylor Swift argumentarem que esta conquistou a fama graças a músicas como “Out of the Woods”. Também Austin Swift não demorou muito tempo a defender a irmã. “Comecei mais cedo as limpezas de primavera. Aqui vamos nós outra vez”, partilhou juntamente com um vídeo onde aparece a deitar um par de ténis Yeezy — desenhados por Kanye West em parceria com a Adidas — para o lixo.

View this post on Instagram

Getting a head start on some spring cleaning. Here we go again.

A post shared by Austin Swift (@austinkingsleyswift) on

Também a modelo Gigi Hadid apareceu em defesa de Taylor Swift depois de ter sido uma das presenças mais aclamadas do desfile/lançamento do novo álbum de Kanye West. “A minha presença num lugar não significa que concordo com tudo o que está a ser dito na música que está a tocar. Os meus amigos conhecem a minha lealdade”, escreveu no Twitter. Jamie King, outra das melhores amigas da cantora, declarou o mesmo.

Não demorou muito tempo até Kanye West comentar toda a polémica em volta dos novos versos. “Em primeiro lugar, eu sou um artista e como artista vou expressar os meus sentimentos sem censura”, começou por dizer. “Em segundo lugar, perguntei à minha mulher se ela aprovava e ela estava bem com isso. Em terceiro lugar, eu liguei à Taylor e falámos durante mais de uma hora sobre esses versos, ela achou engraçado e aprovou-os”, acrescentou.

https://twitter.com/kanyewest/status/698146073190252545?lang=pt

https://twitter.com/kanyewest/status/698146205688320000?lang=pt

https://twitter.com/kanyewest/status/698146344242958336?lang=pt

Esta não é a primeira vez que o mundo testemunha uma desavença entre West e Swift. A briga começou em 2009 quando o cantor subiu ao palco dos MTV Video Music Awards e interrompeu o discurso da cantora enquanto esta aceitava o prémio de melhor videoclip feminino. “Taylor, estou muito feliz por ti e vou-te deixar terminar mas a Beyoncé tem um dos melhores videoclipes de todos os tempos”, disse então. Passado algum tempo, Jay-Z (amigo comum de ambos os artistas) fez questão que Taylor e Kanye se encontrassem para fazerem as pazes. Para oficializar as tréguas, Swift partilhou uma foto a agradecer o bouquet de rosas brancas oferecido por West.

https://www.instagram.com/p/7OZIdGDvFT/

“Mas afinal o que é que se passa com Kanye West?”, pergunta a internet. Os fãs estão a questionar se o rapper voltou “a enrolar um bocadinho de alguma coisa”, à semelhança da cerimónia dos MTV Music Video Awards em 2015, onde admitiu que fumou e que se ia candidatar à presidência dos EUA em 2020, e das suspeitas levantadas aquando da sua última discussão pública com o rapper Wiz Khalifa. A verdade é que toda esta polémica está a servir de publicidade extra ao novo álbum de Kanye West à venda a partir de hoje. The Life of Pablo sucede a Yeezus, de 2013, e conta com a colaboração de artistas como Rihanna e The Weeknd.

Texto editado por Ana Dias Ferreira.