Esta quinta e sexta-feira, o Coliseu dos Recreios, em Lisboa, receberá duas figuras históricas da música portuguesa: Jorge Palma e Sérgio Godinho. Os dois voltam a partilhar o palco, mas desta vez “Juntos” e a tempo inteiro (durante pelo menos duas horas), onde vão trocar temas um do outro, selecionados de um repertório imenso que atravessa gerações (às 21h30, a partir de 15€). Na próxima semana tocam no Coliseu do Porto, dias 3 e 4 de março.

Esta sexta-feira, dia 26, a banda portuguesa Cais Sodré Funk Connection levará a sua mistura energética de soul e funk de inspiração norte-americana para o Maxime Sur Mer, no Cais do Sodré em Lisboa. O pretexto é a apresentação do novo álbum da banda, Soul, Sweat & Cut the Crap, que promete pôr toda a gente a dançar. A entrada no concerto faz-se através da compra do pack CD + bilhete, que pode ser feita aqui. O CD será levantado à entrada, mediante a apresentação do cartão de cidadão do comprador (23h00, 12€).

No mesmo dia, os Salto voltam aos palcos: depois de terem apresentado em janeiro o novo álbum, Passeio das Virtudes, no estúdio Time Out Lisboa, a banda de pop-rock portuguesa leva esta sexta-feira o seu novo trabalho ao norte do País, atuando em Guimarães, no Centro Cultural Vila Flor (00h00, 3€). Para os lisboetas, nesse dia, há concerto de apresentação do novo álbum da banda de indie-folk Minta & The Brook Trout, Slow, no Centro Cultural de Belém. E fica a nota: os arranjos do grupo e a voz da Francisca Cortesão merecem ser ouvidos (21h00, 12,5€ a 15€).

Já os Deolinda levam, na sexta-feira e no sábado, as suas Outras Histórias à Casa de Artes de Famalicão (21h30, 15€). Um álbum que, como explica Tiago Pereira, traz “a mesma mania de fazer pop com tiques de rua boémia, tascas vadias e tradição, mais as guitarras que mandam em tudo menos na voz de Ana Bacalhau”. O mesmo irão fazer os PAUS, que vão apresentar o novo Mitra, no Centro Cultural Ílhavo (22h00, 8€). A dose repete-se no Teatro das Figuras em Faro, no sábado (21h30, 10€).

Ainda esta semana continua a nona edição do Festival Rescaldo, que começou na passada sexta-feira e que termina sábado. Há concertos quinta-feira, sexta-feira — onde a banda barcelense de rock psicadélico Black Bombaim se juntará ao músico de free jazz alemão Peter Brotzmann, o que também fará no dia seguinte mais a norte, no Hard Club do Porto — e sábado, em que atuarão os Gala Drop. O festival decorre em Lisboa e os bilhetes diários custam entre 5€ (quinta-feira) a 6€ (sexta-feira e sábado).

Outro festival de inverno estreia-se este fim de semana. O BOREAL promete transformar a cidade de Vila Real num grande palco de eletrónica e pop/rock alternativa. Nesta primeira edição participam uma dezena de artistas portugueses, onde se incluem White Haus, Time for T, Golden Slumbers, Pega Monstro e a dupla Isaura/Francis Dale. O bilhete para um dia custa 6€ e para sexta e sábado, 10€. Encontra mais detalhes neste link.

Para os fãs de hip-hop, sábado há concerto do rapper Allen Halloween, no Santiago Alquimista, em Lisboa. Poderá haver espaço para temas mais antigos, mas quem for ao concerto deverá ouvir sobretudo os temas de Híbrido, o último álbum de Halloween e um dos mais importantes discos do hip-hop português dos últimos anos. O concerto é tardio, mas a festa começará às 22h30 (01h30, 10€ a 12€). No dia anterior, atua no Avenue Club, em Coimbra (00h00, 8€).

Ainda no sábado os portuenses poderão deslocar-se ao Maus Hábitos para assistir a um concerto de Marching Church, banda que reúne Elias Bender Rønnenfelt, vocalista dos Iceage, e Anton Rothstein, membro dos Lower, entre outros (22h00, 10€ a 12€). No domingo, deslocam-se ao Bairro Alto, para um concerto na Galeria Zé dos Bois (22h00, 10€).

Não muito longe, no Musicbox no Cais do Sodré, no sábado acontecerá um concerto a três: o português Filipe Felizardo e dois nomes fortes do doom: Stephen O’Malley, fundador dos Sunn O))), e os portugueses Process of Guilt (22h00, 16€).