25 de Abril

António Costa e Passos Coelho juntos no NewsMuseum

O primeiro-ministro atual e o seu antecessor estiveram juntos na inauguração do NewsMuseum. António Costa destaca liberdade de comunicação como uma conquista do 25 de Abril.

Tiago Petinga/LUSA

O primeiro-ministro considerou que uma das grandes vitórias “da democracia foi a sua capacidade de reconciliação” dos portugueses e que uma das principais conquistas do 25 de Abril é a “liberdade de comunicação”.

“Uma das grandes vitórias da democracia foi a sua capacidade de reconciliação e como filho de alguém que era jornalista a 24 de abril acho que é particularmente importante celebrarmos este 25 de Abril com este museu à liberdade de expressão, à liberdade de comunicação, porque essa é também outra das grandes conquistas do 25 de abril”, afirmou António Costa, na abertura do NewsMuseum, em Sintra, no domingo à noite.

Por outro lado, questionado sobre qual poderá ser o balanço do mandato de Marcelo Rebelo de Sousa, desejou “um excelente mandato” ao Presidente da República: “Quando chegar ao momento próprio [que] deixe uma excelente memória”.

“Eu bem sei que, hoje em dia, a fita do tempo corre cada vez mais depressa, mas não vale a pena fazermos já agora a notícia do fim do mandato que está agora a começar, vamos para já fruir do mandato do senhor Presidente”, frisou.

Marcelo Rebelo de Sousa, que foi o visitante “número um” do NewsMuseum, também recordou a madrugada da revolução de 1974, enquanto fundador do semanário ‘Expresso’ – “foi uma noite de trabalho” -, e congratulou-se com a criação do museu.

“Um município, no exercício de um poder local verdadeiramente democrático, apoia uma iniciativa que é uma iniciativa de consagração da liberdade de imprensa, de liberdade de informação”, sublinhou.

Sobre as conquistas de Abril, mostrou-se confiante na construção de “uma democracia com mais qualidade, mais justa, com mais progresso económico, porque é isso que, naturalmente, todos querem e as novas gerações exigem”.

O chefe de Estado notou, porém, que “há conquistas que são irreversíveis”, como juntar na abertura do museu o primeiro-ministro e “o líder da oposição”.

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, também participou num jantar, no Palácio Nacional de Sintra, promovido pelo presidente da Câmara de Sintra, Basílio Horta (PS), onde marcaram presença os ministros da Cultura, s Filipe de Castro Mendes, e da Economia, Manuel Caldeira Cabral, entre outras personalidades da política e da cultura.

O NewsMuseum, que ocupa as antigas instalações do Museu do Brinquedo, possui mais de 25 módulos temáticos, distribuídos pelos três andares do edifício, cedido pelo município de Sintra a uma associação criada por Luís Paixão Martins, antigo jornalista e consultor de comunicação.

Luís Paixão Martins explicou que o equipamento resulta de “iniciativa privada”, mas com “algum apoio do Estado”, derivado de “um executivo que, em boa hora, decidiu associar a cultura e a comunicação social”.

Uma parte dos conteúdos foram cedidos pela RTP, mas o espaço museológico conta também como parceiros fundadores a agência Lusa, que cedeu equipamentos e acervo noticioso e fotográfico, assim como a sua congénere espanhola Efe.

“A nossa relação com a Câmara Municipal de Sintra é muito interessante, parafraseando o senhor Presidente, é uma relação de afetos”, notou o presidente do NewsMuseum.

Um dos espaços principais do museu, com 67 metros quadrados, possui um ecrã tátil numa visão quase a 360 graus, com áreas temáticas dedicadas aos jornalistas que se tornaram notícia, o “altar dos ‘media'” de Fátima, uma estante multimédia e um roteiro do Bairro (Alto) lisboeta, onde se concentravam os principais jornais nacionais.

Uma torre metálica com 70 monitores (‘A Pirâmide de Babel’), da altura dos três andares, está ligada aos principais canais televisivos de notícias do mundo, a par da “cascata” da aplicação “último minuto”, projetada na parede, em tempo real, com os títulos da atualidade.

Além de áreas dedicadas, entre outras, à “propaganda”, géneros jornalísticos, “bad news”, “mind games”, fotojornalismo e “guerras”, os visitantes podem ainda conhecer uma galeria de homenagem aos jornalistas e um espaço de realidade virtual sobre o futuro da comunicação.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
25 de Abril

O milagre dos cravos /premium

Helena Matos
2.006

Basta colocar um cravo ao peito para os vigaristas passarem a incompreendidos; os ditadores a democratas e os actuais ministros a oposição. Já o BE esquece as PPP com Salazar e Bolsonaro.

Ensino Superior

Bolonha, 20 anos depois

José Ferreira Gomes

Temos um falso sistema de dois ciclos de licenciatura e mestrado porque se está a generalizar a prática de admitir a mestrado estudantes que não concluíram a licenciatura. Estranho? Não em Portugal!

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)