Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Marcelo Rebelo de Sousa acreditou sempre na vitória de Portugal e disse que a equipa foi resistente e capaz de aguentar tudo — mesmo as cargas dos jogadores franceses. O Presidente vai condecorar todos os jogadores em Belém com a Ordem de Mérito, com o grau de comendador. António Costa, primeiro-ministro, diz que a vitória saiu cara com a lesão de Cristiano Ronaldo, que vai ficar “várias semanas” lesionado, mas a equipa conseguiu ir em frente.

“Estava a vibrar a pensar nos portugueses que vivem em todo o mundo e sofrem coisas incríveis e a alegria que vão ter amanhã quando aparecerem nos seus empregos e são campeões”, disse o Presidente da República na zona VIP do estádio de Saint Dennis, onde decorreu o jogo Portugal-França. “Nós somos um máximo”, acrescentou o Presidente elogiando ainda a tática de Fernando Santos e ressalvando que “num ambiente hostil”, a seleção conseguiu ganhar.

Quando voltarem a Portugal, o Presidente vai condecorar a equipa campeã da Europa. A única dúvida até agora era o grau, já que Marcelo Rebelo de Sousa tinha tomado a decisão de os condecorar quer os 23 eleitos trouxessem ou não a taça. Agora, o Presidente esclareceu que a condecoração será a Ordem de Mérito, com grau de comendador.

António Costa, também presente na tribuna, considerou que “todos os portugueses ansiavam por isto” e que a vitória acabou por sair cara com a lesão de Portugal. A Manuel Valls, primeiro-ministro francês, e a François Hollande, Presidente da República francês, Costa deu um abraço e os parabéns a França pela organização deste campeonato. “Eles reconheceram que Portugal mereceu o jogo”, indicou o primeiro-ministro.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR