538kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 32.99/mês aqui.

A "confiança" de Éder chama-se Susana Torres

Este artigo tem mais de 5 anos

"Vocês têm que a conhecer", afirmou Éder no final do Portugal-França. Éder referia-se a Susana Torres. Mas quem é a mulher que lhe devolveu a confiança e, com isso, "deu" o Europeu a Portugal?

Susana Torres no Stade de France
i

Susana Torres no Stade de France

D.R.

Susana Torres no Stade de France

D.R.

Não era um bem-amado, antes ou durante o Euro. Nunca o foi na Seleção. Éder começou por dar nas vistas na Académica, da Coimbra onde cresceu num lar e se fez futebolista; deu mais nas vistas ainda em Braga, no Sporting local; chegou à Seleção a custo de golos, mas estes desapareceram, pouco a pouco. Culpe-se uma lesão e, por causa desta, culpe-se também a falta de motivação — mas nunca de empenho. Éder é, desde criança, um exemplo de superação e luta.

A vida de Éder, contudo, haveria de mudar. E mudou quando procurou Susana Torres. Susana é bancária de profissão e voltou-se para o desporto “por acaso”, como mental coach, ou seja, como uma motivadora de atletas, individualmente ou em clubes, e também de treinadores. Não é coisa rara, um “motivador” no futebol. Jorge Jesus tinha um no Benfica, Evandro Mota, e quando se mudou da Luz para Alvalade, levou-o com ele.

No final do jogo contra a França, onde Éder marcou o golo que deu a Portugal o título no Europeu, o nove da Seleção disse, emocionado: “Foi um golo trabalhado desde o primeiro minuto do Europeu. Quero dedicar o golo à Susana Torres, a minha coach de alta performance. Vocês têm de a conhecer!” Mas quem é Susana, afinal? Dela, sabe-se pouco, pois o trabalho que faz é sobretudo nos bastidores do futebol e não à vista de todos. Mas sabe-se que é dela a empresa Primeline Coaching. E sabe-se também, de uma entrevista que deu em tempos ao site The Miracle Coach, que foi Éder o primeiro atleta com quem trabalhou — e que, por ele, deixou o trabalho na banca e apostou no desporto.

“Tudo aconteceu por acaso e com um jogador de futebol. Este jogador, que na altura colocava em causa a sua carreira desportiva, comentou comigo o seu sonho de criança e acabámos por lançar um desafio um ao outro: ele transformava o seu sonho num objetivo a seis meses, e eu dar-lhe-ia todas as ferramentas que possuía para o ajudar a conquistar esse objetivo”, explicou Susana Torres, para depois acrescentar: “Foram seis meses de trabalho intensivo e, no fim, o jogador rumou a uma das ligas mais exigentes do mundo.” O jogador é Éder, pois claro. E o clube é o Swansea, da Premier League.

A primeira metade da época 2015/2016 não correu bem a Éder no clube do País de Gales. Pouco ou nada jogou e golos, nem vê-los. Acabaria por se transferir para França, por empréstimo. E os golos regressaram, tanto que o Lille o contratou em definitivo no final da temporada. Mais importante do que isso: Fernando Santos convocou-o (em boa hora, sabemos hoje) para o Euro.

Mas voltemos a Susana Torres. O trabalho da coach de Éder não terminou com a ida para o Swansea. Continuou, depois, em França, primeiro no Lille e depois no Europeu. E estava lá, Susana, na final do Europeu, depois de Éder ter marcado o golo da vitória, a festejar com ele no relvado. O segredo? Susana Torres explica-o ao The Miracle Coach: “O meu papel junto dos atletas visa o desenvolvimento da sua performance desportiva.” E, para aí chegar, é fundamental “saber gerir a adversidade, a frustração, a desmotivação e a ausência de resultados”, mais até do que ter ou não “qualidades técnicas ou tácticas”.

Éder soube gerir tudo com Susana. E as qualidades fizeram-se ver em Paris. Referindo-se a Éder, Susana confidencia na mesma entrevista o que este lhe disse um dia: “As pessoas podem desistir de mim, mas há uma que eu sei que nunca vai desistir: eu próprio”. Hoje, ninguém mais desistirá dele. Nunca.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.