Pelo menos 17 estrangeiros estão entre as 84 vítimas mortais provocadas no ataque de quinta-feira à noite em Nice, no sul de França, segundo informação confirmada por governos de vários países.

Entre as vítimas mortais estrangeiras já identificadas encontram-se três alemães, dois norte-americanos, dois suíços, três tunisisno, um marroquino, três argelinos, um russo, um arménio e um ucraniano.

Entre as dezenas de feridos registados figuram pelo menos um britânico, dois romenos, pelo menos um português e duas crianças holandesas.

Na quinta-feira à noite, um camião embateu durante dois quilómetros na Promenade des Anglais (Passeio dos Ingleses) contra as pessoas que assistiam ao fogo-de-artifício para celebrar o dia de França.

O último balanço das autoridades francesas aponta para 84 mortos e 202 feridos.

Entre as vítimas mortais contam-se “dez crianças e adolescentes”, afirmou François Mollins, procurador de Paris responsável pela secção antiterrorista do ministério público francês.

Das 202 pessoas que ficaram feridas, 52 estão entre a vida e a morte, precisou o magistrado.

Pelo menos um cidadão português ficou ferido no ataque, confirmou hoje o Governo português.

O condutor do camião foi abatido pela polícia.

As autoridades francesas já consideraram estar perante um atentado e o Presidente da França, François Hollande, anunciou o prolongamento por mais três meses do estado de emergência que vigora no país desde o ano passado. França decretou luto nacional de três dias.

A autoria do ataque ainda não foi reivindicada.