Dark Mode 132kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Hoje é um bom dia para mudar os seus hábitos. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Morreu André Fernandes Jorge, editor da Cotovia

Publicou alguns dos autores mais importantes da poesia, teatro e ficção nacional e internacional. Morreu esta sexta-feira aos 71 anos, em Lisboa.

i

CARLOS BARROSO/LUSA

CARLOS BARROSO/LUSA

Morreu André Fernandes Jorge, editor e cofundador da Livros Cotovia, dedicada à publicação de teatro, ensaio e poesia. André Jorge tinha 71 anos e morreu em Lisboa esta sexta-feira.

Enquanto editor da Cotovia, que fundou juntamente com o irmão João Miguel Fernandes Jorge, André Jorge dedicou particular atenção à poesia e ao teatro. Aliás, “a Cotovia é ainda uma das raras editoras que em Portugal publica regularmente textos dramáticos”, lê-se no site da editora.

Durante a tarde, o ministro da Cultura enviou uma nota às redações na qual lamenta a morte de André Jorge e lhe “reconhece o legado literário, demonstrado no valor do catálogo que publicou ao longo das últimas décadas.”

Também o Presidente da República escreveu uma nota de pesar, salientando que o editor “contribuiu para a qualidade, diversidade e independência no mundo da edição”.

A Livros Cotovia foi fundada em 1988 e publica anualmente cerca de 40 obras, entre poesia, teatro, ensaio e ficção. Autores como Agostinho da Silva, Luísa Costa Gomes, Jacinto Lucas Pires, Virginia Woolf e Doris Lessing foram publicados em Portugal pela Cotovia. Num texto publicado no Facebook, a editora salienta que os critérios de publicação de André Jorge “nunca se vergaram a modas ou lógicas de lucro”.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.