A formação de um Governo em Espanha ainda é pouco mais do que uma miragem, apesar dos dois atos eleitorais já realizados. Mesmo com o apoio dos Ciudadanos e da Coalición Canaria, o partido de Mariano Rajoy (PP) continua sem ter maioria – ocupa apenas 170 lugares dos 176 necessários. No discurso que proferiu em Cotobade, Pontevedra (Galiza), classifica o comportamento do PSOE de “irresponsável”, noticia o jornal espanhol El Mundo.

A três dias da tentativa de investidura, o líder do PP reconhece os esforços dos Ciudadanos e da Coalición Canaria para a formação do Governo e anuncia que o acordo poderá ser fechado em breve. Ao mesmo tempo critica que o PSOE continue a fechar-lhe a porta. Se o PSOE boicotar a ação do Governo de Rajoy, que mesmo com acordo fica sem maioria, Espanha poderá enfrentar as terceiras eleições legislativas já em dezembro. Provavelmente, no dia de Natal.

Para Rajoy, é irresponsável que aqueles que tem menos 52 deputados eleitos e menos 2,4 milhões de votos “voltem a bloquear a constituição de um Governo em Espanha”. Para o líder do PP, é irresponsável da parte do PSOE “jogar com os interesses e a vida de milhões de cidadãos que não são culpados desta situação”.

A Coalición Canaria reafirmou este sábado que só haveria acordo com o PP se fossem em aceites as exigências sobre o Regime Económico e Fiscal (REF), emprego e energia alternativa, noticiou a agência noticiosa espanhola EFE. Outra das exigências do partido é que o acordo do PP com os Ciudadanos não prejudique os cidadãos das ilhas.