A impressão 3D está em franco crescimento, e a tecnologia que lhe está associada evolui notavelmente e a um ritmo impressionante – prevendo-se que valha qualquer coisa como 15 mil milhões de euros em 2020. Cada vez mais utilizada nas áreas de fabrico, sector automóvel incluído, esta solução de design também já chegou ao mercado doméstico, ou de comercialização massiva, com a 3Doodler a ser, reconhecidamente, a marca líder no fornecimento de canetas 3D para o desenho tridimensional.

A caneta 3Doodler Create 3D permite a qualquer indivíduo desenhar, virtualmente, no ar para produzir formas e padrões tridimensionais únicos. A caneta aquece plástico sólido a 230º C, forçando-o através de um bocal com apenas 0,7 mm de diâmetro à medida que este arrefece.

Ora, foi justamente esta tecnologia a utlizada pela Nissan para criar a maior escultura do mundo realizada com caneta 3D. Nada menos do que uma notável réplica em tamanho real do novo Qashqai Black Edition, que celebra o lançamento desta edição especial e limitada do popular SUV da marca japonesa.

149239_1_5

Esta verdadeira obra de arte foi meticulosamente desenhada por uma equipa de designers 3D, liderada pelo artista Grace Du Prez, que dedicaram minuciosa atenção mesmo aos mais pequenos detalhes para criar uma escultura com os mesmos 4,4 m de comprimento e 1,6 m de altura de um Qashqai real. Só que, enquanto a Nissan produz, a cada hora, 58 unidades do modelo na sua fábrica de Suderland, no Reino Unido, este Qashqai muito especial consumiu 800 horas de trabalho, durante três semanas, sendo composto por uns impressionantes 13,8 km de filamentos de plástico. Veja o vídeo:

[jwplatform UvQOLtVz]

A propósito desta criação, Grace Du Prez referiu: “Já há alguns anos que desenho com as canetas 3Doodler, mas esta é de longe a minha encomenda mais ambiciosa até à data. Demonstra o avanço que a tecnologia de impressão 3D teve e de que forma pode ser utilizada.”

Quanto ao verdadeiro Nissan Qashqai Black Edition, tem a sua produção limitada a 3360 unidades, todas destinadas ao mercado europeu (111 das quais a Portugal), por forma a garantir a sua exclusividade.