“Quando Deus fecha uma porta, abre sempre uma janela.” Não falta quem acredite neste provérbio, mas a sua aplicação prática ao apresentador de televisão Jeremy Clarkson exige uma pequena adaptação: quando a BBC fecha uma porta (por o apresentador ter esmurrado o produtor), a Amazon abre uma janela (para explorar a tremenda popularidade do entertainer especializado em automóveis). E logo para o programa de automóveis mais caro de sempre.

Jeremy Clarkson e os seus dois amigos, Richard Hammond e James May, são um fenómeno de popularidade, sobretudo pelo inúmero impressionante de telespectadores que os seguiam através do Top Gear (fala-se em 350 milhões por semana, mas há quem acuse este valor de ser algo optimista), o programa de televisão sobre carros que a BBC emitiu durante 24 anos. E continua a emitir, mas agora com outra equipa, depois de se ter visto obrigada a afastar Clarkson – o resto da equipa solidarizou-se com o líder –, após este, em mais um acesso de loucura, ter dado uma pera ao produtor do programa, Oisin Tymon.

Guerra de milhões

Mas se a BBC fechou a porta, a Amazon escancarou-lhe uma janela. E de que tamanho. Consciente da popularidade do trio, bem como do programa em que eram as estrelas, os americanos decidiram tornar o The Grand Tour – assim se chama o novo programa de Clarkson, Hammond e May – no seu bem mais valioso. E, para garantir que os três ingleses atravessavam o Atlântico e traziam consigo a arte de entreter milhões de telespectadores, ofereceram mais de 11 milhões de euros a Clarkson (e não muito menos aos restantes, produtor Andy Wilman incluído).

Mas a Amazon não ficou por aqui. Apostando que vai conseguir vender o programa The Grand Tour pelo mundo fora – talvez não consiga, nesta primeira fase, aproximar-se dos 214 países que adquirem os direitos de emissão do Top Gear, mas tentará não andar longe –, fez questão de colocar toda a carne no assador e dotar cada um dos 36 programas que contratou com a equipa de Jeremy Clarkson com um valor que ronda os 4,7 milhões de euros. Notável, tanto mais que se sabe que a BBC, conhecida pelos seus bolsos largos e que tinha no Top Gear um dos seus programas mais dispendiosos, gastava em média 500 mil euros em cada um deles. Quase 10 vezes menos.

É claro que os 11 milhões por ano pagos ao apresentador Clarkson impressionam qualquer um, mas não se pense por um momento que o jornalista que se transformou em estrela da TV não está habituado a que lhe atirem milhões para cima. Só em 2014, e devido ao sucesso do Top Gear, a BBC pagou ao inglês mais de 14,5 milhões de euros, entre dividendos e acções, transformando-o na estrela mais bem remunerada da estação. Veja o trailer do novo The Grand Tour:

[jwplatform obqt1Ce8]

Estreia a 18 de Novembro

A avaliar pelo trailer agora divulgado, o novo The Grand Tour não vai diferir muito do Top Gear, excepção feita para os meios colocados à sua disposição. O vídeo da Amazon Prime mostra um comparativo de sonho realizado no autódromo de Portimão, entre o McLaren P1, o Ferrari LaFerrari e o Porsche 918, sendo igualmente possível vislumbrar um Alfa Romeo 4C entre as pirâmides, com os três apresentadores a simularem uma fuga no deserto com direito a helicóptero, motos de água e uma panóplia interminável de brinquedos destinados a entreter o espectador. Também devem aparecer alguns carros mas, à semelhança do que acontecia no Top Gear, isso continuará a ser secundário.

Segundo os especialistas em televisão, são várias as razões que deixam antever um maior sucesso do The Grand Tour da Amazon face ao Top Gear da BBC. E logo desde o primeiro episódio. Já mencionámos o orçamento, cinco vezes superior. Mas, para termos uma ordem de grandeza extra, é bom recordar que se o Grand Tour tem um budget de 4,7 milhões de euros por programa, este valor é apenas ligeiramente inferior aos 5,2 milhões alocados a cada um dos episódios da popular série Guerra dos Tronos, que inclui dragões voadores e animais do outro mundo. Ou seja, o The Grand Tour remete o Top Gear ao papel de pelintra.

O novo show da Amazon até vai ter concursos. E a coisa promete:

[jwplatform lTOtHvzD]

Como se não bastasse a vitória em termos de orçamento, ou talvez por causa dela, o programa da Amazon vai igualmente oferecer carros melhores, mais potentes e mais exclusivos. A prova? Basta ver que conseguiram ter no Algarve um comparativo entre o LaFerrari, o P1 e o 918, brinquedos que a Top Gear já conduziu, mas nunca teve autorização dos construtores para os comparar.

Depois há ainda a duração do programa, mais uma vez com vantagem para a Amazon, uma vez que apesar de ter previsto igualmente 60 minutos, pode decidir alargar esse valor para o dobro, ou mesmo o triplo, se o episódio for particularmente interessante ou espectacular. O que misturando Clarkson com 4,7 milhões de euros, não deve ser difícil de acontecer.

Mas o melhor é esperar para ver. O primeiro The Grand Tour foi rodado na África do Sul, tendo um dos seguintes episódios sido filmado em Vicenza, próximo de Veneza.

Para se ter uma ideia da popularidade do programa, que ainda nem sequer arrancou, nada melhor do que assistir ao vídeo da chegada das estrelas, humanas e sobre rodas, à simpática cidade italiana.

[jwplatform aVw5mQwK]