A federação dos sindicatos dos funcionários públicos convocou esta terça-feira uma greve para o dia 3 de fevereiro dos trabalhadores não docentes das escolas e jardins de infância em protesto contra a precariedade laboral.

“A luta vai continuar com uma ação no próximo dia 3, que é uma greve nacional dos trabalhadores não docentes das escolas do ensino básico e secundário e jardins de infância da rede pública”, disse Artur Sequeira, dirigente da Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais (FNSTFPS).

Em conferência de imprensa, realizada em frente ao Ministério da Educação, no primeiro dia do segundo período de aulas, Artur Sequeira adiantou que a greve visa reivindicar “o fim da precariedade” e a dignificação dos direitos dos trabalhadores.

A dignificação dos direitos dos trabalhadores passa por “colocar os trabalhadores sem termos nos locais de trabalho”, por dar “uma especificidade às suas funções” e pela valorização dos seus salários, sublinhou Artur Sequeira.