As taxas de retenção do IRS vão ser atualizadas em 0,8%, em linha com a inflação registada em 2016, e os limites da sobretaxa vão ser atualizados em 1,305%, sendo que o despacho já foi enviado para publicação em Diário da República, avançou o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Rocha Andrade, esta sexta-feira, em entrevista à TSF.

Apesar disso, Rocha Andrade garante que o rendimento dos contribuintes vai subir este ano, sobretudo por causa da sobretaxa. “Com a extinção da sobretaxa a 1 de janeiro para o segundo escalão dos rendimentos, todos estes trabalhadores vão deixar de ter retenções na fonte já este mês.”

No caso das taxas do IRS a atualização segue exatamente o valor da inflação de 2016. Já no que diz respeito à sobretaxa, a atualização fixa-se em 1,305%, na medida em que se compensa o facto de não ter havido atualização em 2016.

O secretário de Estado afirmou ainda que as novas taxas podem não ser aplicadas este mês, sendo que, nesse caso, o acerto será feito em 2018.