Pelo menos 6.300 guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) começaram esta terça-feira e até ao final da semana a chegar às zonas transitórias de normalização para entregarem armas e desmobilizarem, informou o Alto-comissário para a Paz. Em conferência de imprensa, Sergio Jaramillo explicou que “entre segunda-feira e hoje” vão chegar àquelas zonas 2.000 homens aos quais se vão juntar 4.329. Assim, o “número total” de guerrilheiros que esta semana devem chegar às zonas transitórias de normalização é de 6.329.

Sergio Jaramillo explicou que “não é fácil” o caminho que os guerrilheiros têm de fazer até às referidas zonas devido à geografia e às condições meteorológicas.

Os guerrilheiros que saíram da prisão beneficiados por indultos ou pela Lei da Amnistia aprovada pelo congresso “podem fazer o que quiserem”.

Os milicianos, que não vestem uniforme e integram as redes de apoio à guerrilha, podem “transitar para legalidade”, mas que devem fazer o registo para depois acederem aos “benefícios da reintegração”.