Está a ver aquelas pistas estreitas utilizadas das provas de bobsleigh dos Jogos Olímpicos de Inverno, com paredes altas nas curvas para que os tobogãs não sejam cuspidos para fora por acção da força centrífuga? Pois bem, agora imagine que em vez de um tobogã de competição, com menos de um metro de largura, é um carro de ralis – com 1,8 metros de largura, pelo menos até perder os espelhos retrovisores – que vem pela montanha abaixo. Perigoso, difícil, ou ambos?

Mark Higgins, piloto profissional de ralis e duplo de cinema, graças aos seus dotes de condução e capacidade emblemática de sair vivo das “loucuras” que frequentemente protagoniza, decidiu desta vez descer a pista de St. Moritz, a mais antiga de bobsleigh, utilizada em duas ocasiões nos Jogos Olímpicos de Inverno. Mas, como este piloto – que já foi duplo de Daniel Graig nos filmes do 007 – não morre de amores pelos tobogãs, preferiu descer a pista suíça de Subaru WRX STI, com tracção às quatro rodas e pneus de competição armados com preços ameaçadores, os únicos capazes de assegurar alguma tracção e direcção na pista gelada.

A coisa esteve longe de correr bem, não para Higgins, que mais uma vez cumpriu os seus objectivos, mas para o Subaru, que parecia o chapéu de um pobre quando chegou cá abaixo: todo amassado e, claro está, sem retrovisores, entre muitas outras peças que foi deixando pelo caminho.

O bobsleigh consiste em descer num tobogã uma pista muito tortuosa, com grandes inclinações nas curvas para poderem ser descritas a alta velocidade (130 km/h é um valor fácil de atingir), sem que o veículo seja atirado para fora. Curiosamente, a modalidade deu os primeiros passos em St. Moritz, na Suíça, onde os amantes de esqui alpino e clientes dos dois melhores hotéis da região se divertiam a descer uma pista desenhada na encosta dos Alpes, em tobogãs artesanais, conduzidos pelos empregados dessas unidades hoteleiras. E isto em 1903.

Desde então, a modalidade não parou de evoluir, a ponto de se tornar olímpica. E, como não podia deixar de ser, a primeira pista construída de raiz nasceu precisamente em St. Moritz, há 113 anos. Foi exactamente esta pista que Higgins e o seu Subaru decidiram descer. E subir, porque aparentemente Mark Higgins não gosta de andar a pé, pelo que depois de descer a Olympia Bob Run, regressou ao ponto de partida, habilidade impossível de realizar num bobsleigh. Veja o vídeo, mas avisamos já que algumas imagens são assustadoras, sobretudo se imaginar que aquele WRX STI podia ser seu…

[jwplatform zuX0T7rG]