Os jornalistas que estão a escrever que Lula da Silva está prestes a ser detido vão ser, eles próprios, detidos pelas autoridades caso o ex-presidente possa candidatar-se e vença as eleições de 2018. O ex-presidente brasileiro diz que, aos 71 anos, se sente com “mais tesão” para ser presidente do que em 1989, quando tinha 43 anos e disputou o cargo pela primeira vez.

“Essa mesma imprensa que dizia que o PT [partido de Lula e Dilma] acabou, dizia todo dia: amanhã, o Lula vai ser preso. Faz dois anos que eu ouço isso. Se eles não me prenderem logo, quem sabe um dia eu mando prendê-los por mentir”, afirmou Lula da Silva na abertura de um congresso do partido, citado pela Globo.

Lula da Silva promete que, se for eleito, vão ser aplicadas no Brasil medidas de “regulamentação dos meios de comunicação”, para acabar com o “pacto diabólico” que, na sua opinião, existe entre os investigadores da Operação Lava Jato e os jornais.

Já estão com a tese pronta: o PT é uma organização criminosa, o Lula montou um governo para o roubar até depois que ele saísse. Portanto, se o Lula é o chefe, ele tem que saber de tudo”.

Para o possível candidato às próximas presidenciais, quanto mais tentam destrui-lo mais forte ele fica. Tal como o mandacaru, uma espécie de cacto que existe no nordeste brasileiro. “O Lula que eles querem destruir parece um pé de mandacaru, que está crescendo na seca”, afirmou o ex-presidente brasileiro, acusando um deputado federal, Jair Bolsonaro, de ser “um fascista”.