Literatura

Manuel Alegre vence o Prémio Camões

1.094

O poeta Manuel Alegre venceu esta quinta-feira o Prémio Camões de 2017, o mais importante prémio da literatura portuguesa. É o 12º português a vencer um prémio que já foi entregue a 29 autores.

PEDRO NUNES/LUSA

O poeta e romancista Manuel Alegre venceu esta quinta-feira o Prémio Camões de 2017. É o 29º escritor — e o 12º português — a receber aquele que é considerado o mais importante prémio literário da língua portuguesa. O prémio foi decidido na tarde de quinta-feira na Biblioteca Nacional no Rio de Janeiro, no Brasil. O júri era composto por Maria João Reynaud e Paula Mourão, ambos ensaístas, e os académicos brasileiros José Luís Jobim de Salles Fonseca e Leyla Perrone Moisés. Entre o júri estava também o poeta cabo-verdiano José Luíz Tavares e Lourenço do Rosário, moçambicano especialista em literaturas africanas.

Manuel Alegre vai ganhar cem mil euros graças a um prémio criado em 1988 pelos governos de Portugal e Brasil. De acordo com o protocolo do Prémio Camões, pode vencer qualquer “autor de língua portuguesa que tenha contribuído para o enriquecimento do património literário e cultural da língua comum”. O prémio é sempre atribuído, alternadamente, em Portugal ou no Brasil, mas também entram a concurso autores de literatura africana.

Em declarações ao DN, Manuel Alegre afirmou: “É natural que me atribuam este prémio. Até podia ter sido mais cedo”.

Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, classificou a atribuição do prémio como “uma homenagem justíssima a uma grande figura da literatura portuguesa”.

Nos termos do próprio prémio, [Manuel Alegre] contribuiu e contribui para o enriquecimento literário e cultural, não apenas português, mas do mundo da lusofonia”, acentuou.

Marcelo Rebelo de Sousa falava antes de um jantar de gala dos 60 anos da Associação dos Industriais Metalúrgicos, Metalomecânicos e afins de Portugal no porto de Leixões, em Matosinhos, no âmbito do programa das comemorações do 10 de Junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

Como poeta, começou a destacar-se nas coletâneas ‘Poemas Livres’ (1963-1965). Mas o grande reconhecimento nasce com os seus dois volumes de poemas, ‘Praça da Canção’ (1965) e ‘O Canto e as Armas’ (1967), apreendidos pelas autoridades antes do 25 de Abril, mas com grande circulação nos meios intelectuais”, lê-se no comunicado divulgado, pelo Governo português.

O primeiro autor a receber o Prémio Camões foi Miguel Torga, em 1989. Desde então tem-se procurado equilibrar o número de autores de várias nacionalidades premiados. Entre os portugueses vencedores estão Vergílio Ferreira (1992), José Saramago (1995), Eduardo Lourenço (1996), Sophia de Mello Breyner Andresen (1999), Eugénio de Andrade (2001), Maria Velho da Costa (2oo2), Augustina Bessa-Luís (2004), António Lobo Antunes (2007), Manuel António Pina (2011) e Hélia Correia (2015).

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mlferreira@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)