O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, considerou que o terceiro lugar de Portugal na Taça das Confederações “orgulha a todos”, salientando a capacidade que a seleção de futebol mostrou em cenário adverso.

“Conseguir dar a volta e no prolongamento conseguir marcar, confirmar e aguentar-se. Com um público que também era bastante adverso, que apoiava o México, e Portugal a mostrar que merece este terceiro lugar e que nos orgulha muito a todos”, disse o governante à agência Lusa.

Tiago Brandão Rodrigues falou em Moscovo, onde esteve a assistir ao jogo em que Portugal venceu o México, por 2-1 após prolongamento, na atribuição do terceiro lugar da Taça das Confederações.

O ministro lembrou as palavras do selecionador Fernando Santos perante o jogo que considerava “animicamente difícil de jogar” e porque todos queriam antes disputar a final, mas enalteceu a atitude da equipa das quinas.

“Portugal, não tendo começado bem e tendo falhado uma grande penalidade, acabou por marcar o golo do empate mesmo no final do jogo e demonstrar que tinha qualidades para chegar mais longe e acabou por ganhar este jogo”, acrescentou.

A finalizar, Tiago Brandão Rodrigues deixou palavras de apreço a jogadores, equipa técnica e federação, e desejou desde logo que Portugal, campeão europeu, possa estar novamente na Rússia, no Mundial do próximo ano.

“É tempo de começar a preparar os próximos jogos, para que a qualificação para o Mundial seja uma realidade e para que no próximo ano possamos estar a celebrar as vitórias de Portugal aqui no grande campeonato do Mundo, que todos desejamos ter a presença de Portugal”, disse.