A Ryanair vai reduzir 40 a 50 voos por dia durante seis semanas, até ao final de outubro, de modo a “melhorar a sua pontualidade”, anunciou esta sexta-feira a companhia aérea de baixo custo irlandesa, revelando que a sua taxa de pontualidade “caiu abaixo de 80% nas duas primeiras semanas de setembro”.

Segundo a Reuters, se a companhia aérea cancelar 40 voos por dia e se esses voos tiverem uma taxa de ocupação de 90%, cerca de 285.000 viagens poderão ser afetadas nas próximas seis semanas.

A companhia aérea enviou e-mails aos primeiros passageiros afetados na sexta-feira, colocando-lhes a hipótese de escolher entre um reembolso ou um voo alternativo, deixando ainda claro que não cobrará a taxa adicional de cerca de 40 euros para muda o voo. Ainda assim não faltam queixas nas redes sociais, de passageiros que reclamam por terem sido avisados do cancelamento do voo de véspera.

A queda da taxa de pontualidade da Ryanair é explicada, sobretudo, pelas greves, pelas condições climatéricas desfavoráveis, pelas férias dos funcionários e pela obrigação de respeitar as regras de voo de pilotos e tripulações.