O crescimento da economia portuguesa no segundo trimestre foi novamente revisto em alta pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), sendo agora estimado que o Produto Interno Bruto (PIB) tenha crescido 3%, o ritmo mais alto em quase 17 anos.

Depois de muita antecipação, o crescimento da economia portuguesa não tinha cumprido as melhores expetativas. Inicialmente.

Quando o INE divulgou a estimativa rápida do crescimento da economia portuguesa a 14 de agosto, dava conta que a economia teria crescido 2,8% no segundo trimestre, quando comparada com o mesmo trimestre do ano passado.

Este era exatamente o valor do crescimento que se tinha verificado no primeiro trimestre do ano.

No entanto, duas semanas depois o INE fazia a primeira revisão, na segunda estimativa para as contas desse trimestre. A revisão, ainda que ligeira, já apontava para uma aceleração da economia, agora para os 2,9%.

Esta sexta-feira, o INE voltou a rever a sua estimativa, a segunda em menos de um mês, agora para os 3%. A confirmar-se, esta será a primeira vez desde o final do ano 2000 que a economia cresce na casa dos 3%.