Os smartphones com sistema operativo Windows – o Windows Mobile – não vão ter mais novidades no futuro. Foi Joe Belfiore, o responsável da Microsoft pelo departamento móvel, que o confirmou através do seu Twitter.

Quando questionado por um utilizador sobre se tinha chegado o momento de “abandonar a plataforma Windows Mobile”, Joe respondeu: “depende do tipo de utilizador que és”. O responsável pela plataforma revelou que os aparelhos vão continuar a ser atualizados no que toca à correção de bugs e a atualizações de segurança, mas que introduzir novidades no sistema não é o “foco” da empresa.

Belfiore admitiu, ainda, que a falta de aplicações – uma das principais queixas dos utilizadores da plataforma – não ajudou à sobrevivência da plataforma.

Tentamos arduamente incentivar os criadores de aplicações. Pagamos, escrevemos-lhes, mas o volume de utilizadores é muito baixo para que a maioria das companhias invista”, lê-se na publicação.

A Microsoft não anunciou qualquer nova ferramenta para os telemóveis Windows nos últimos meses. A unidade móvel da empresa despediu milhares de pessoas, numa altura em que a prioridade está virada para a sua cloud (a “nuvem”) Azure.

O Windows Phone foi anunciado em 2010, mas nunca conseguiu fazer frente aos “gigantes” Android e iOS. Em 2014, a Microsoft anunciou a compra da Nokia para tentar entrar com a marca no mercado. A Nokia viria a ser vendida dois anos depois.