Ténis

Gastão Elias nos quartos de final do challenger de Montevideu

O tenista português Gastão Elias qualificou-se esta quarta-feira para os quartos de final do challenger de Montevideu, em terra batida, ao bater o colombiano Alejandro González em três sets.

SEBASTIAO MOREIRA/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O tenista português Gastão Elias qualificou-se esta quarta-feira para os quartos de final do challenger de Montevideu, em terra batida, ao bater o colombiano Alejandro González em três sets.

Em encontro da segunda ronda, o tenista da Lourinhã, 121.º jogador mundial, bateu o 384.º da hierarquia por 1-6, 6-2 e 6-3, num embate que durou uma hora e 45 minutos.

O português entrou mal no encontro e perdeu o primeiro set em apenas 28 minutos, ao ver o seu serviço ser quebrado por duas vezes, no quarto jogo e no sexto.

Depois de não ter conquistado qualquer ponto de break no primeiro parcial, Gastão Elias aproveitou o primeiro que teve no segundo, para, então, fazer o 2-0 e embalar para empatar o encontro, com um 6-2, após novo break, no oitavo jogo.

Embalado, o português voltou a chegar a 2-0 no terceiro parcial, o colombiano ainda recuperou o break, mas, logo a seguir, o número 2 português fez o 3-1 e, depois, controlou a vantagem até final, vencendo por 6-3, ao segundo match point.

Nos quartos de final, Gastão Elias vai medir forças com o vencedor do embate entre os argentinos Guido Pella, 66.º jogador mundial e segundo cabeça de série, e Federico Coria, 240.º da tabela ATP.

Nos últimos quatro challengers em que participou, Elias chegou sempre, pelo menos, aos quartos de final, sagrando-se vencedor em Campinas (Brasil) e sendo semifinalista em Buenos Aires (Argentina) e Guayaquil (Equador).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Futuro

Acessibilidade digital e valorização do interior

António Covas

Quando se fala do futuro próximo do interior é bom não esquecer que em 2030 a geração dos nativos digitais já terá pelo menos 30 anos e os ecossistemas digitais serão o quadro de atuação mais comum.

Liberalismo

Subir a Avenida da Liberdade no 25 de Abril

Sérgio Loureiro

Gostava mais se fôssemos subir a Avenida da Liberdade. Subir para chegar a um Portugal e uma Europa melhores. Subir para que a Liberdade seja individual e plena, e não apenas a tolerada pelo Estado.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site