Já pensávamos que o frio não vinha este ano, mas chegou. Ainda assim, não há razão para alarme. A boa notícia é que o Vodafone Mexefest está à espreita, para a sua oitava edição, a 24 e 25 de novembro, pronto para aquecer o coração de Lisboa com as novas tendências e os nomes aclamados da música nacional e internacional mais alternativa.

Mais de 50 nomes que são sinónimo de talento nos mais variados géneros musicais, do rock à folk, da eletrónica ao trip-hop, do hip-hop ao disco, do soul à pop menos convencional e ao funk. 14 palcos no coração de uma das capitais europeias mais populares do momento. Dois dias de música, arte, ritmo, irreverência, dança e movimento. Os números desta receita não deixam mentir. Razões mais do que suficientes para fazer parte desta festa da música na Avenida da Liberdade, com bilhetes à venda nos locais habituais pelo preço de 45 euros [50 nos dias do evento].

Mas vamos por partes. Para o primeiro dia do festival no Coliseu dos Recreios, a sala com maior lotação dos palcos do Vodafone Mexefest, estão já agendados os espetáculos ao vivo de três nomes incontornáveis da música contemporânea: dois talentos internacionais a abrir as hostilidades e um português a encerrar as celebrações.

O que pode ver (e ouvir) no dia de arranque

Os norte-americanos Washed Out dão o tiro de partida no Coliseu, pelas 21h00, os canadianos Destroyer retomam a festa pelas 22h45 e os nacionais Orelha Negra fazem o encore nesta sala, pelas 00h30. O que têm em comum? Pelo menos três coisas. Álbuns de originais editados recentemente, “Mister Mellow”, “ken” e “Orelha Negra”, respetivamente, carreiras de sucesso e uma relação cúmplice com o público português.

De resto, é impossível falar-se no primeiro dia do Vodafone Mexefest sem referir três dos nomes masculinos mais importantes da música nacional, cada um na sua sonoridade. E, quem sabe, mostram material inédito no festival mais cool do inverno. Senão vejamos.

Pelas 23h45, na Sala Manoel de Oliveira, no Cinema São Jorge, Samuel Úria estreia-se com um concerto em nome próprio no Vodafone Mexefest para tocar os temas do disco “Carga de Ombro”, depois de ter participado, em colaborações, nas edições de 2012, 2013 e 2014. Mas não vem sozinho: traz consigo duas das mulheres-forte da música nacional: Ana Bacalhau (Deolinda) e Gisela João.

Depois da passagem, este verão, pelo Vodafone Paredes de Coura, o rosto mais visível do fenómeno de culto Ornatos Violeta atua também na sexta-feira no Teatro Tivoli, pelas 22h40, num ano em que a banda de rock celebra 20 anos do lançamento do primeiro disco. O portuense Manel Cruz traz na bagagem temas dos projetos musicais por onde passou, o mais recente single «Ainda Não Acabei» e talvez até canções do próximo álbum de originais, a ser editado em 2018.

Por volta da mesma hora, pelas 22h50, um dos rappers portugueses mais populares e aclamados levará o seu hip-hop ao Cine-Teatro Capitólio. À semelhança de Manel Cruz, também Valete lançou um tema novo este ano, «Rap Consciente» e prepara um novo disco de originais, depois de um silêncio musical em nome próprio de 11 anos.

O que não vai querer perder no sábado

À semelhança do que acontece no primeiro dia de Vodafone Mexefest, também o segundo celebra-se no Coliseu dos Recreios com uma fórmula mágica: dois nomes internacionais a abrir caminho e um português a rematar com chave de ouro.

Pelas 21h00, os Cigarettes After Sex vêm mostrar em Lisboa os temas do recente disco homónimo, tendo concerto marcado no Porto para o dia seguinte, no Hard Club. Serão a segunda e a terceira vez que os norte-americanos tocam em Portugal, só este ano. Um claro caso de paixão com os portugueses. Já os britânicos Everything Everything trazem até ao Vodafone Mexefest “Fever Dream”, o quarto disco de uma carreira de uma década com a crítica a seus pés [inclusive múltiplas nomeações aos Mercury Prize Awards e Ivor Novello Awards]. A noite encerra no Coliseu ao ritmo de Luís Clara Gomes, o multi-instrumentista da eletrónica que já apaixonou os portugueses sob o nome de Moullinex, e que lançou recentemente o terceiro rebento musical, “Hypersex”.

Na Sala Manoel de Oliveira, no Cinema São Jorge, o principal destaque vai para a iraniana Sevdaliza, pelas 23h45. A compositora, que lançou o aclamado álbum de estreia “Ison” e cuja sonoridade tem sido comparada a gigantes como os Portishead e Massive Attack, é uma das grandes revelações do ano e habilita-se a ser figura fixa nas listas dos melhores discos do ano das mais variadas publicações de música.

O sábado, de resto, começa logo da melhor forma, com a exibição do documentário “Charles Bradley: Soul Of America”, pelas 18h00 da sala 3 do Cinema São Jorge, de entrada livre para quem tiver pulseira do festival. Esta é uma homenagem a esta lenda da soul norte-americana, que esteve confirmado nas edições de 2016 e 2017 do Vodafone Mexefest, não tendo conseguido marcar presença. O projeto celebra a música de Charles Bradley, que morreu em setembro, as dificuldades que teve que enfrentar na sua vida e a sua aclamada carreira, que, ainda assim, só iniciou aos 62 anos, em 2011.

Vai ouvir falar destes nomes

O sangue novo vai, contudo, continuar a fervilhar a um ritmo constante nos dois dias Vodafone Mexefest, quer seja nacional ou aquém-fronteiras. Quer seja pelo hip-hop, com a rainha angolana do rap Eva RapDiva e os norte-americanos CJ Fly e Nasty Niles, pela eletrónica da portuguesa Surma e da dupla Haëma; os ritmos do Brasil de MOMO (que convida o fadista Camané para a sua apresentação), Luca Argel e Kastrupismo; ou os de África, pelas mãos dos Fogo Fogo; o ié-ié minhoto dos El Señor ou a acapella das Sopa de Pedra. Pode acreditar que ainda vai ouvir (muito) falar nestes nomes daqui para a frente.

E como tudo o que é de bom nunca é demais, estão ainda prometidos concertos de artistas e bandas como Paulo de Bragança, Julia Holter, Liars, PUALi, Tomara, Funkamente!, Panado, Tomara, Mahalia, La Flama Blanca, Conjunto Corona, O Gajo, Iguana Garcia, DJ Slimcutz, Hak Baker, Oddisse, IAMDDB, Kilimanjaro, Hinds, Ermo, Allen Halloween ou Luís Severo, entre dezenas de outros talentos.

Veja em baixo o cartaz completo da nona edição do Vodafone Mexefest, com a atribuição das salas e dos horários de cada concerto. Pegue num bloco de notas e crie o seu próprio trajeto ao longo destes dois dias. No festival que apela ao movimento e ao livre-arbítrio, quem manda é você.

24 DE NOVEMBRO

Cinema São Jorge – Sala Manoel de Oliveira

23h45 / 00h45 – Samuel Úria com Ana Bacalhau e Gisela João

20h30 / 21h20 – MOMO convida Camané

Cinema São Jorge – Sala Montepio

21h40 / 22h30 – Surma

19h30 / 20h15 – PAULi.

Cine-Teatro Capitólio

22h50 / 23h50 – Valete

21h20 / 22h20 – Oddisee

20h05 / 20h50 – IAMDDB

Capitólio Bastidores

19h10 / 19h55 – Killimanjaro

Capitólio Terraço

18h00 / 19h10 – Funkamente!

Teatro Tivoli BBVA

22h40 / 23h40 – Manel Cruz

20h45 / 21h35 – Kastrupismo

Sotão do Teatro Tivoli BBVA

00h00 / 02h00 – La FLAMA Blanca

Sala Ermelinda de Freitas – Palácio Foz

21h45 / 22h35 – Lavoisier

20h00 / 20h50 – Tomara

Estação Vodafone.FM – Estação Ferroviária do Rossio | IP

23h45 / 00h35 – Hinds

21h45 / 22h35 – Liniker e os Caramelows

Sala Super Bock – Garagem Epal

23h10 / 00h00 – Ermo

22h00 / 22h45 – Hak Baker

20h30 / 21h20 – Primeira Dama

Coliseu dos Recreios

00h30 / 1h40 – Orelha Negra

22h45 / 23h45 – Destroyer

21h00 / 22h00 – Washed Out

Casa do Alentejo

22h00 / 23h00 – Songhoy Blues

21h25 /21h45 – Cante Alentejano

19h45 / 20h45 – Fogo Fogo

19h30 /19h40 – Cante Alentejano

Palácio da Independência

22h10 /23h00 – Ciência Rítmica Avançada: MCK

20h40 / 21h30 – Ciência Rítmica Avançada: Micro

19h30 / 20h15 – Ciência Rítmica Avançada: TNT

Vodafone Bus

20h30 / 20h45; 21h30 / 21h45; 22h30 / 22h45; 23h45 / 00h00 – El Senõr

25 DE NOVEMBRO

Cinema São Jorge – Sala Manoel de Oliveira

23h45 / 00h45 – Sevdaliza

20h45 / 21h35 – Aldous Harding

Cinema São Jorge – Sala Montepio

21h45 / 22h35 – Mahalia

19h45 / 20h30 – Haëma

Cine-Teatro Capitólio

22h50 / 23h50 – Allen Halloween

21h00 / 22h10 – Statik Selektah

20h00 / 20h45 – CJ Fly

Capitólio Bastidores

19h00 / 19h50 – Conjunto Corona

Capitólio Terraço

18h00 / 19h00 – Nasty Niles

Teatro Tivoli BBVA

22h40 / 23h40 – Julia Holter

20h30 / 21h20 – Luís Severo

Sotão do Teatro Tivoli BBVA

00h00 / 02h00 – DJ Slimcutz

Sala Ermelinda de Freitas – Palácio Foz

21h45 / 22h35 – Luca Argel

20h00 / 20h50 – O Gajo

Estação Vodafone.FM – Estação Ferroviária do Rossio | IP

23h45 / 00h45 – Liars

21h45 / 22h35 – Childhood

Sala Super Bock – Garagem Epal

23h00 / 00h00 – Benjamim e Barnaby Keen

21h40 / 22h25 – Vaiapraia e as Rainhas do baile

20h15 / 20h55 – Iguana Garcia

Coliseu dos Recreios

00h30 / 02h00 – Moullinex

22h45 / 23h45 – Everything Everything

21h00 / 22h00 – Cigarettes After Sex

Casa do Alentejo

21h45 / 22h45 – Paulo Bragança

20h00 / 21h00 – Sopa de Pedra

Palácio da Independência

22h00 / 22h50 – Eva RapDiva

20h40 / 21h25 – Karlon

Vodafone Bus

20h45 / 21h00; 22h00 / 22h15; 22h45 / 22h00; 23h45 / 00h00 – Panado