A Teixeira Duarte registou prejuízos de 11,1 milhões de euros no terceiro trimestre do ano, uma melhoria face ao resultado líquido negativo de 26 milhões de euros obtidos no período homólogo de 2016, anunciou esta quinta-feira a construtora.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a empresa refere que, “além do impacto normal do desenvolvimento da atividade das entidades que integram o grupo Teixeira Duarte nos seus diferentes mercados de atuação, este indicador foi também influenciado por outros fatores”, entre os quais as diferenças de câmbio e a alienação de direitos de subscrição de aumento de capital do BCP, no montante de seis milhões de euros.

No terceiro trimestre, o volume de negócios recuou 10,7%, para 739 milhões de euros, uma quebra de 88,9 milhões de euros.

De acordo com a construtora, em Portugal registou-se um aumento de 1,6 milhões de euros em termos homólogos, “o que se considera muito positivo”.

Os outros mercados, que representavam 83,8% deste indicador em setembro de 2016, desceram globalmente 13,1%, passando a representar 81,6% do total do volume de negócios do grupo, refere,

O resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) caiu 18%, para 123 milhões de euros.