Apesar de ainda jovem, com cerca de 20 anos de existência, a Pagani decidiu lançar um programa oficial de restauro das suas unidades mais antigas, ainda em circulação, a que deu o nome de Pagani Renascimento.

Agora, a marca divulgou as primeiras imagens e vídeo desse processo artesanal, que consegue colocar qualquer Pagani, por mais “velho” que seja, como se tivesse acabado de sair de fábrica. Vale a pena ver:

[jwplatform oLjYdjck]

Já com alguns modelos mais antigos no currículo, como o inaugural Zonda C12, lançado em 1999, a Pagani criou assim um departamento capaz de dar uma nova vida e brilho a estas “pérolas”, pois, segundo a marca, deverão existir unidades com mais de 100.000 quilómetros. Razão suficiente para que seja feito um aprofundado trabalho de restauro nesses carros, de forma a que se mantenham impecáveis e prontos a satisfazer as vontades dos respectivos donos.

A primeira unidade a passar pelas mãos experimentadas dos engenheiros da marca italiana foi, precisamente, um C12, cujo processo de recuperação não deixou de ficar documentado e é agora divulgado.

É possível ver que o veículo é todo desmontado, inspeccionado e recuperado até ao último parafuso. Sem esquecer, naturalmente, o imponente motor V12 AMG. Restaurado o Pagani, este é então entregue ao dono, juntamente com um caderno detalhado, com todos os dados relativos ao veículo e operações nele realizadas – algo que permitirá ao proprietário ter um histórico completo do seu Pagani, passível de ser consultado, a qualquer momento.