Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

José Enrique Abuín Gey, tratado por El Chicle — e, mais recentemente, conhecido internacionalmente como autor do sequestro e assassinato da jovem madrilena Diana Quer — corre o risco de ficar sem o seu advogado, José Ramón Sierra, avança o jornal espanhol El Mundo. É que Sierra tem uma decisão já tomada caso o resultado da autópsia revele que Diana sofreu agressões sexuais: deixará de o representar.

Sierra disse que a defesa não vai tomar nenhuma decisão com base naquilo que é dito na imprensa e irá aguardar pelo “relatório preliminar” da autópsia, esperando que na próxima segunda-feira essa informação já esteja disponível.

Como defesa, esperamos que seja verdade. Se não for assim, termos um cenário muito diferente, não para defender mas para afastar-nos do caso, por uma questão de confiança porque podemos enganar-nos, mas não tanto”, referiu o advogado.

El Chicle sempre negou ter violado Diana Quer. Na altura em que confessou o crime, o autor do sequestro da jovem terá dito que a tentou violar mas acabou por estrangulá-la depois de Diana ter resistido. Agora, o advogado negou a existência de duas versões — uma primeira em que El Chicle disse ter atropelado Diana e uma segunda, esta em que terá admitido que a tentou violar e acabou por estrangular a jovem depois dela ter resistido. O advogado disse que só conhece a versão que El Chicle lhe contou: a de que a morte de Diana foi causada por “um acidente com um carro”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Sierra falava esta sexta-feira aos jornalistas depois de uma visita ao Estabelecimento Prisional de Teixeiro, na Corunha, onde se encontra El Chicle desde 1 de janeiro — sem a possibilidade de comunicar com pessoas do exterior que não o seu advogado e, até mesmo, com outros reclusos.

[Veja aqui os oito momentos-chave da investigação ao desaparecimento da Diana Quer]

[jwplatform wLGenp3T]

Sierra acabou por não poder falar com o seu cliente devido a uma decisão do Tribunal de Ribeira, na Corunha, de manter El Chicle incomunicável até às 15h00 locais desta sexta-feira. Apesar de não ter havido um encontro entre os dois, o advogado falou com funcionários do Estabelecimento Prisional que lhe disseram que El Chicle”está bem”. Sierra voltará ao Estabelecimento Prisional de Texeiro na próxima segunda-feira, pelas 16h30 locais, quando acontecerá o primeiro encontro entre o advogado de defesa e o cliente.

“Morena, vem aqui”. A história dos 496 dias do desaparecimento de Diana Quer