A mãe de Diana Quer, a espanhola de 18 anos desaparecida desde 2016 e cujo corpo foi encontrado em dezembro, falou pela primeira vez sobre a morte da filha. Através de uma publicação no Instagram, Diana López-Pinel referiu-se à filha como “um anjo”.

View this post on Instagram

Así es como te siento, tan cerca Diana… Como siempre hemos estado y seguiremos estando, no puedo expresar con palabras el dolor que siento dentro de mi, pero me consuela saber que nuestros corazones seguirán latiendo juntos en el mío. Has sido la mejor hija que podía tener y ojalá sientas lo orgullosa que me siento de todo el bien que has hecho a todos los que has tenido alrededor. Tu bondad no tenía límites y seguirá haciendo el bien desde donde estés para que nadie sufra lo que lamentablemente te ha tocado a ti. Pero acuérdate de lo que siempre te dije: Dios te escogió como una de sus mejores guerreras para la batalla más dura. Muchas seguirán viviendo gracias a ti, hay un antes y un después de tu existencia, viniste a cumplir una misión como ángel que eras, seguro que Dios te arropará entre sus brazos como hacía yo aquí en la tierra. Te amo más de lo que jamás pensé que se podría y eso me lo enseñaste tu.

A post shared by Diana Pinel (@dianapinel) on

Na descrição de uma fotografia em que mãe e filha surgem abraçadas, Diana garante que se sente “perto” da filha e que a dor que sente “não pode ser expressada com palavras”, ainda que a console saber “que os dois corações vão continuar a bater juntos no dela”.

Diana López-Pinel refere que teve “a melhor filha que podia ter” e espera que, algures, Diana Quer sinta o quão orgulhosa ela está por “todo o bem que fez a todos que teve à sua volta”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Deus escolheu-te como uma das suas melhores guerreiras para a batalha mais dura. Muitas vão viver graças a ti, há um antes e um depois da tua existência, vieste cumprir uma missão como o anjo que eras e de certeza que Deus te vai proteger nos Seus braços como eu fazia aqui na Terra”, escreveu a mãe de Diana Quer no Instagram.

De acordo com o El Mundo, a mãe da espanhola de 18 anos está há mais de uma semana recolhida em casa, em conjunto com a outra filha, Valeria. Diana López-Pinel deixou ainda um apelo para uma recolha de fundos contra a derrogação da prisão permanentemente revisável, que se tornou parte do debate público em Espanha depois do autor do crime, El Chicle, ter sido detido.

El Chicle encontra-se em prisão preventiva desde o dia 1 de janeiro no estabelecimento prisional de Texeiro, na Corunha. El Chicle está incontactável e isolado. O juiz de instrução decidiu que não só o suspeito não pode falar com outros reclusos, como também não pode comunicar com ninguém do exterior sem ser com o seu advogado — com quem só vai encontrar-se esta segunda-feira.

Tráfico de drogas, violações e sequestros. Quem é El Chicle, o assassino de Diana Quer?