Rádio Observador

Bitcoin

Santander Totta: transferências de bitcoins bloqueadas a clientes

293

O Santander Totta tem bloqueado transferências de e para algumas plataformas de bitcoin a alguns clientes, mas afirma que "não tem qualquer posição contrária às operações com criptomoedas".

Clientes da instituição bancária tem criticado o banco por ser contra as moedas virtuais. Santander diz que não é contra as criptomoedas.

As criptomoedas estão na ordem do dia. As moedas virtuais nos últimos meses têm tido uma valorização abrupta levando os titulares a lucros avultados com o investimento nesta nova forma de transação. No entanto, para clientes do banco Santander Totta, as transferência de criptomoedas como a bitcoins, tem sido barrada.

A notícia é avançada pelo DN que refere que vários clientes da instituição, que tentaram utilizar criptomoedas, receberam a informação de que “o Banco Santander Totta não processa transferências com origem em negócios relacionados com bitcoin“. A mesma publicação adianta que outras instituições bancárias como a Caixa Geral de Depósitos, o Novo Banco e o Banco CTT permitem este tipo de transações.

Em resposta a questões do Observador sobre esta política do banco, responsável de comunicação da instituição bancária afirmou que “o banco não tem qualquer posição contrária às operações com criptomoedas, mas acompanha todas as operações com os seus clientes”. No entanto, quanto à entidade ter bloqueado e cancelado operações com moedas digitais de e para plataformas digitais, a resposta foi: “o banco Santander não comenta relações com clientes”.

Quanto a operações com específicas com a Coinbase, a maior plataforma de troca destas moedas com a qual clientes do Santander Totta encontraram problemas em fazer as transferências, a posição oficial da entidade é que “o banco analisa a situação de cada cliente caso a caso”.

O bloqueio a transações de criptomoedas parece não estar a afetar todas as plataformas de moedas digitais, avança o Eco. Clientes afirmam à publicação que conseguem utilizar outras plataformas ou até para a Coinbase, o maior mercado deste tipo de transações, ao não referenciarem o nome do destinatário nos dados das transferências.

Em Portugal não há legislação a proibir a transação destas moedas digitais, apesar de o administrador do Banco de Portugal, Hélder Rosalino, ter demonstrado “preocupação” quanto aos riscos da especulação nas criptomoedas.

As criptomoedas têm gerado algum debate. Se por um lado há um investimento claro nesta nova forma de transação, até por empresas portuguesas, vários economistas e gestores, como Warren Buffet, já se pronuciaram contra os perigos para a economia mundial.

Notícia atualizada às 13h23 com posição oficial do Santader Totta quanto às criptomoedas.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mmachado@observador.pt
Finanças

Um bitcoin por uma incrível taça de chá /premium

José Miguel Pinto dos Santos
626

Qual é o valor de um bitcoin? Uma barra de ouro, uma casa ou um quadro de Picasso? É exatamente igual àquilo que nós, os homens, na nossa inconstância e vaidade lhe queiramos dar. Nem mais, nem menos.

Combustível

O mundo ao contrário /premium

João Pires da Cruz

Se o seu depósito é mais importante do que aquilo que os pais deste bebé sentiram quando lhes disseram que o filho deles morreu instantes depois do nascimento, é porque tem o mundo ao contrário.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)