Beleza e Bem Estar

Como lidar com todos os problemas de pele que o frio causa

Pele seca e desidratada, bochechas vermelhas e inflamadas, lábios gretados e mãos ásperas são alguns dos problemas que as temperaturas baixas nos trazem. Saiba lidar com eles e usar produtos certos.

Autor
  • Helena Magalhães

Já sonhamos com o calor mas o frio ainda vai durar. E (até custa escrever isto) muito. E para quem sofre com todos os problemas que o frio causa, Janeiro e Fevereiro podem tornar-se meses literalmente infernais. Daqueles em que ainda mal pusemos o pé fora da cama e já estamos a amaldiçoar tudo à nossa volta. Bem, se calhar fazemos isso o ano todo mas quando cinco graus já nos parecem o “armageddon”, as condições sazonais da pele são certamente o nosso calcanhar de Aquiles.

A verdade é que o inverno é indiscutivelmente a melhor estação para muita coisa: para ver séries no sofá o fim de semana inteiro, para vestir casacos, chapéus e botas elegantes, para passar férias no campo e fazer passeios, beber chá e ler à lareira… Mas para a nossa pele? Nem por isso. E temperaturas geladas lá fora e aquecedores cá dentro não é uma boa combinação para quem tem propensão a pele seca, escamosa e lábios rachados.

Pele seca

Durante o inverno, a pele que já por si é naturalmente seca vai produzir menos sebo – o lubrificante natural da pele – e com o frio vai ficar como que ressequida ou escamosa. Assim, terá de usar um hidratante mais gordo e rico que consiga bloquear o sebo e criar uma maior barreira que impeça a perda de humidade.

Pele desidratada

É importante perceber que pele seca e pele desidratada não são a mesma coisa. A pele seca é um tipo de pele (como há quem tenha pele oleosa ou pele mista, por exemplo) e define as peles que não conseguem produzir óleo suficiente para se manterem lubrificadas. É um problema à superfície da pele. Já a desidratação significa que a pele perdeu todo o seu sebo natural e é um problema interno de falta de líquidos, especificamente água. A revista Elle dá uma dica simples para se perceber a diferença entre um problema e outro: dê um leve beliscão nas costas da mão e veja quanto tempo a pele demora a voltar ao normal. Se voltar rapidamente, significa que a sua pele está hidratada (por dentro) e o seu problema é de pele seca no rosto (como explicámos no ponto anterior). Se demorar até a pele voltar ao normal, então o seu problema é mesmo de pele desidratada. Nestes casos, vale a pena uma ida ao dermatologista para encontrar um tratamento que reverta esta situação e, claro, apostar também em produtos que a hidratem e abolir tudo o que sejam cosméticos agressivos da sua rotina.

Pele do corpo seca e com comichão

Há várias causas para este problema: os banhos são mais quentes, mais longos, o frio faz com que a pele (mesmo a do corpo que está tapada debaixo de camadas de roupa) perca humidade e as mudanças bruscas de temperatura também não ajudam. Os hidratantes de corpo são praticamente todos iguais, uma vez que todos cumprem o seu propósito: hidratar. A diferença está mesmo nos ingredientes e nas texturas que podem responder a necessidades especificas. Explicando de forma simples, há vários tipos de produtos: Os umectantes ajudam a pele a manter a sua humidade natural, os protetores criam uma espécie de barreira, os emolientes amaciam e suavizam e os oclusivos selam a humidade. Pode parecer confuso mas a maioria dos hidratantes de corpo combina todas estas substâncias, por isso, a escolha recai sempre na textura. No inverno, em que há pouca humidade no ar, a escolha deve recair num creme (ao contrário das loções que funcionam melhor no verão) porque é mais rico, gordo e pesado, o que significa que cria uma maior barreira que impede a perda de humidade. Os óleos também são bons porque, ao ficarem selados na pele, têm um efeito mais duradouro, protegem melhor e, por não serem frios como os cremes, são mais confortáveis no inverno. No entanto, os óleos apenas impedem a perda de água, não repõem a hidratação. Quem tem pele seca tem obrigatoriamente de usar um creme.

Vermelhidão

As pessoas com pele seca sofrem mais com as bochechas vermelhas e isso significa uma inflamação ao frio. Explicando de forma sucinta, o ar frio irrita os vasos sanguíneos, fazendo com que se dilatem e isso cria inflamação e vermelhidão. Nestes casos, o melhor será usar séruns calmantes que atuem diretamente na derme, “ajudem” os vasos sanguíneos e acalmem as irritações.

Lábios rachados

Quase todas as pessoas sofrem com o cieiro e já o tomam como uma parte natural do inverno. Mas não tem de ser assim. Esta condição ocorre devido a uma exposição da pele seca e menos elástica dos lábios a condições extremas (como o frio, mas também ocorre no verão), que faz com que a pele perca gordura e se “rasgue”, o que cria as gretas que tanta dor provocam. A solução é simples: bálsamos gordos que mantenham a pele dos lábios constantemente hidratada.

Mãos e pés secos

As mãos e os pés têm menos glândulas sebáceas do que o resto da pele e têm, por isso, maior propensão a ficarem secos. E com o frio, pode apostar que vai ter mãos secas, rachadas e ásperas. Ajuda usar luvas na rua, mas também muito creme de mãos (porque têm ingredientes específicos para esta zona que precisa de mais hidratação) ao longo do dia e antes de dormir. Com os pés, passe uma boa camada de creme gordo de manhã e à noite antes de calçar as meias.

Nariz vermelho e rachado

Pior que o nariz ferido de tanto nos assoarmos no pico de uma constipação, é o nariz gretado devido ao frio e por estarmos constantemente com o pingo no nariz quando estamos na rua. A solução é usar daqueles bálsamos que também são próprios para o nariz. Com pequenos toques nem sequer vai estragar a maquilhagem.

Na fotogaleria, reunimos algumas soluções que vão deixar a sua pele feliz mesmo que esteja uma espécie de Polo Norte na rua.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)