“A exploração mineira e as petrolíferas exploram o ambiente físico; as redes sociais exploram o ambiente social.” Foi desta maneira que George Soros, investidor bilionário e filantropo, descreveu o impacto que empresas como a Google e o Facebook têm na sociedade atual.

Durante um discurso no último Fórum Económico Mundial, em Davos, que decorreu na última semana, o empresário explicou que a forma como estas redes sociais influenciam a maneira como as pessoas pensam e até o que pensam, pode ter um impacto adverso naquilo que é a democracia e, por conseguinte, no resultado de eleições.

Estas empresas enganam os utilizadores ao manipular a sua atenção e dirigi-la para os seus próprios interesses comerciais. Assim, constroem deliberadamente o vício nos serviços que oferecem. E isto pode ser muito prejudicial, principalmente para os adolescentes”, afirmou George Soros.

O The Guardian conta que o empresário acredita que a única solução é uma maior regulação e que sem essas medidas “o Facebook e a Google são verdadeiras ameaças à sociedade”. George Soros não tem dúvidas: sem limites e controlo, “estes monopólios da internet vão resultar numa teia totalitarista que nem Aldous Huxley nem George Orwell teriam imaginado”. Ainda assim, o empresário de 87 anos acredita que “os dias deles estão contados”.