Diego Armando Maradona é daqueles nomes que se torna inevitavelmente notícia e em que tropeçamos todas as semanas. Por coisas boas, por assuntos menos felizes, diretamente ou de forma indireta. Esta sexta-feira não foi exceção, claro está, naquela que está a ser uma dúvida muito discutida em Inglaterra esta sexta-feira: deverá o antigo guarda-redes Peter Shilton conhecer o astro argentino que marcou o célebre golo da Mão de Deus no Campeonato do Mundo de 1986?

A pergunta foi lançada pelo próprio inglês que passou por Leicester, Stoke City, Notthingham Forest (onde foi bicampeão europeu em 1979 e 1980), Southampton ou Derby County, entre outros, através da sua página oficial. E as respostas não param de chegar, até porque os jornais britânicos aproveitaram a deixa para fazerem eles próprios questionários sobre o assunto. No entanto, se Shilton está disposto a acolher Maradona num encontro, os Estados Unidos não estão muito para aí virados.

A notícia chega da Argentina mas já extravasou, e muito, as fronteiras locais: o atual treinador do Al-Fujairah, uma equipa dos Emirados Árabes Unidos, viu as autoridades norte-americanas negarem-lhe o visto de entrada no país, onde Maradona queria assistir ao vivo ao julgamento da ex-mulher, Claudia Villafañe, acusada de desvio de fundos (3,8 milhões de euros) e da compra indevida de propriedades com o nome de solteira quando estava casada com o antigo futebolista. E tudo por causa de uma resposta mais espontânea durante uma entrevista a um canal venezuelano, como contou o advogado Matías Morla.

“Quando estávamos para conseguir o visto, o Diego disse que Donald Trump era um ‘chirolita’, o que fez com que o pedido junto da embaixada passasse para segundo plano. Disse-lhe: ‘Diego, por favor não fales dos Estados Unidos’. Como a entrevista ia ser na TeleSur, sabia o que poderia vir dali. Então, a segunda pergunta foi: ‘Que opinião tem de Donald Trump?’. Respondeu: ‘É um chirolita’. A partir daí, pareceu-me logo que teria de ser eu a representá-lo no julgamento da ex-mulher em Miami…”, comentou numa entrevista ao programa Buenos Diás América.

Mas o que é um ‘chirolita’? Em bom português, uma marioneta, um fantoche. E o nome vem de um boneco de grande sucesso nos anos 70 e 80 na Argentina e um pouco por toda a América Latina, como explica o ABC, que era controlado pelo ventríloco Ricardo Gamero, também conhecido por Mister Chasman.

Maradona e a ex-mulher, Claudia, na chegada a Boston após ter sido suspenso do Mundial de 1994 (GEORGES GOBET/AFP/Getty Images)

De referir que Maradona já enfrenta problemas para entrar nos Estados Unidos desde o Mundial de 1994, altura em que acabou por ser afastado da competição por ter acusado positivo num controlo anti-doping feito no decorrer da competição. Em paralelo, também não é a primeira vez que o 10 argentino critica Donald Trump: em julho de 2017, ao canal russo RT, disse que o líder norte-americano “era mais um cómico”. “Para mim é como um cartoon, se falarmos sobre política… Sempre que o vejo na TV, mudo de canal”, acrescentou, citado pelo Bleacher Report.