Fernando Pessoa

Edição Digital de Fernando Pessoa já se encontra (parcialmente) online

511

O nome completo é "Edição Digital de Fernando Pessoa: Projetos e Publicações" e pretende dar a conhecer a obra publicada em vida pelo poeta português. Projeto é apresentado esta terça-feira, na BNP.

Apesar de ter deixado grande parte da obra inédita, Fernando Pessoa foi publicando vários textos ao longo da vida

Já se encontra online, de forma parcial e em versão beta, a Edição Digital de Fernando Pessoa: Projetos e Publicações. Nascido de uma colaboração entre investigadores do projeto Estranhar Pessoa, a Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e o Cologne Center for e Humanities, especialista neste tipo de edições, o arquivo pretende dar a conhecer as obras que o poeta publicou em vida e a totalidade das suas listas editoriais.

“Se é certo que Fernando Pessoa é um autor cuja obra se encontra principalmente contida num espólio, tendo apenas uma pequena parte da mesma sido publicada em vida, não é menos certo que para o poeta a projeção de uma edição e publicação da obra era decisiva”, refere a informação sobre o projeto disponível na página da Biblioteca Nacional de Portugal (BNP), onde decorrerá a apresentação. “As suas inúmeras listas de projetos editoriais não só projetavam a obra para uma futura publicação como lhe conferiam uma organização própria, permitindo ler tanto os fragmentos do espólio quanto as publicações em vida enquanto partes de um mesmo todo.”

Nesta primeira fase, foi disponibilizado o “corpus da poesia” publicada em vida por Fernando Pessoa, em jornais e revistas, entre os anos 1914 e 1935, transcrita e acompanhada por fac-similes. “Esta edição pretende contribuir para um mapeamento do espólio do poeta e uma clarificação da cronologia da obra, pensada a partir da relação entre o caráter potencial dos projetos e a realidade das publicações. O portal facilita um percurso histórico e cronológico pelos documentos, oferendo diversos modos de acesso à obra, nomeadamente através de referências a títulos de obras e nomes de autor”, explica o site da BNP.

Além da poesia, encontra-se também acessível “uma edição das listas de projetos editoriais de Fernando Pessoa”. A ideia é depois ir “ampliando progressivamente este corpus”, mas mantendo a edição digital sempre centrada nos projetos de publicação e efetivas publicações do poeta, fazendo um contraste entre o que ficou no papel e o que Pessoa conseguiu realizar em vida, explicou Pedro Sepúlveda, um dos responsáveis pelo arquivo digital, no Congresso Internacional Fernando Pessoa, em fevereiro do ano passado.

Edição Digital de Fernando Pessoa: Projetos e Publicações vai ser apresentada esta terça-feira, pelas 18h, na BNP, em Lisboa. A apresentação estará a cargo de Pedro Sepúlveda e de Ulrike Henny-Krahmer, responsáveis pela coordenação editorial e técnica da edição. A entrada é livre.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rcipriano@observador.pt
Política

O caso Berardo e o regresso a Auschwitz

Luís Filipe Torgal

A psicologia de massas, manipulada pelos novos cénicos «chefes providenciais», vai transfigurando a história em mito, crendo num «admirável mundo novo», depreciando a democracia, diabolizando a Europa

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)