A avaliação aos estabelecimentos de diversão noturna por todo o país foi pedida pelo ministério da Administração Interna a PSP e GNR e concluiu que existem ao todo 70 discotecas e bares, em Lisboa, Porto e Albufeira, que apresentam riscos de segurança. Os dados são avançados pelo Diário de Notícias, que confirmou junto do ministério de Eduardo Cabrita a realização da avaliação, que “visou identificar o risco em estabelecimentos de diversão noturna cuja atividade seja suscetível de alteração da ordem pública”, como explicou a tutela ao jornal.

Segundo os dados a que o jornal teve acesso, a PSP identificou 23 espaços deste tipo em Lisboa, 28 no Porto e 19 em Albufeira. Os espaços sinalizados foram considerados de risco por se registarem neles o maior número de ocorrências criminais, na maioria ofensas à integridade física e tráfico de estupefacientes. Esta avaliação foi pedida pela tutela em dezembro, na sequência das agressões envolvendo seguranças da discoteca Urban Beach e do homicídio de um segurança na discoteca Barrio Latino, em Lisboa.

O ministério assegura agora estar a preparar um relatório com medidas preventivas para estes locais, que passam por criar um grupo de trabalho com GNR e PSP. Estes irão determinar quais as medidas de segurança mais relevantes para estes estabelecimentos “e/ou propor a aplicação de medidas de polícia, sempre que tal se justifique”.

As associações do setor preferem pronunciar-se apenas quando tiverem acesso ao relatório. Os dirigentes ouvidos pelo DN, contudo, sublinham a necessidade de reforçar o policiamento perto das zonas de diversão noturna.