Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

As autoridades espanholas estão à procura de um gigolô que enganou pelo menos 23 pessoas, maioritariamente mulheres, de modo a que estas lhe passassem todo o tipo de bens, desde bicicletas a dados bancários. Segundo o jornal Crónica Global, foram emitidas ordens de detenção em Barcelona, Pamplona e em Baiona, França.

Albert Caballé Ortín, de 36 anos, fez-se passar por filho de um famoso cirurgião plástico em Barcelona, doutor Planas, como modo de atrair as suas vítimas, que seduziria graças ao seu aspecto e à sua eloquência. De acordo com o Crónica Global, Ortín cativava mulheres e homens com histórias “rocambolescas” e mentiras, conseguindo que passassem todo o tipo de bens ou dinheiro para o seu nome.

Segundo a polícia, Albert é hábil no uso de redes sociais, onde detecta, “captura” e corteja as suas vítimas sob identidades falsas, apresentando-se como uma pessoa bem sucedida e abastada. Com isto, o gigolô foi capaz de ficar com bens como uma bicicleta, iPhones ou um carro.

De modo a enganar a justiça e evitar a resolução de problemas através da via penal, Albert Caballé Ortín levava as suas vítimas a assinar contratos de devolução de bens, o que passava a imagem de que se tratava de um empréstimo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O que Ortín conseguia obter das suas vítimas acabava por vender numa série de sites de classificados. Com a bicicleta, por exemplo, tentou ganhar 800 euros. O carro de uma das vítimas com que conseguiu ficar, por exemplo, apareceu à venda na internet por 60 mil euros.

Apesar das tentativas de enganar a justiça com o seu “contrato”, Ortín está mesmo a ser procurado por burla. Até porque o gigolô não só enganou pessoas — enquanto “filho” do doutor Planas, aldrabou hotéis usando os cartões de crédito das vítimas.

O burlão chegou mesmo a deixar uma das contas das vítimas completamente a zeros. Como? Ligou para o banco da mulher e fez-se passar por ela enquanto fingia que estava afónico para justificar o tom de voz. Com o número do cartão, mandou fazer transferências para contas em seu nome.

As autoridades suspeitam que Caballé Ortín engana homens e mulheres há mais de cinco anos. As vítimas juntaram-se para procurar o gigolô em fuga, através de uma empresa especializada em vigilância e segurança online, que colabora activamente com a polícia.