“Qual Autopilot, qual quê! O sistema de condução semiautónoma da Cadillac é que é”. De forma resumida, é esta a mensagem que o construtor norte-americano procura passar no seu mais recente anúncio publicitário. E bastam-lhe 15 segundos para deixar no ar algumas farpas à compatriota Tesla, sem nunca se referir à marca liderada por Elon Musk.

Com o mote “Future is Here” (‘o futuro está aqui’), a marca da General Motors produziu um filme de promoção ao Super Cruise, o seu sistema de condução semiautónoma, em que se vê um CT6 a circular na auto-estrada e a deixar para trás um Model S branco (sem o símbolo da Tesla).

Depois, vem a mensagem verdadeiramente escrita “Super Cruise, the first true hands-free driving system for the freeway”, algo que se pode traduzir como o primeiro sistema que verdadeiramente não requer as mãos no volante, ao circular em auto-estrada… E aqui a crítica sobe de tom, com a Cadillac a sugerir que o Autopilot não pode ser considerado um “verdadeiro” sistema de condução semiautónoma…

[jwplatform C5i9FGdg]

Já a Cadillac está de tal forma convencida da fiabilidade da sua nova tecnologia que convidou 85 jornalistas a ir de Nova Iorque a Los Angeles, deixando-se conduzir pelo Super Cruise. Mas, a avaliar pelos comentários no YouTube, não estamos certos de que este anúncio tenha alcançado bem aquilo a que se propunha. O sistema não requer constantemente que se toque no volante mas, por exemplo, exige que seja o condutor a fazer a mudança de faixa de rodagem. Funciona assim:

[jwplatform FtsUBNvX]

Recorde-se que esta é a mais recente investida publicitária que tem como alvo a Tesla, depois de a Hyundai ter instalado um placard às portas do Salão de Genebra, desafiando Elon Musk a lançar (também) um SUV compacto eléctrico, capaz de rivalizar com o Kauai.