O Comando da PSP do Porto abriu um processo de averiguações ao caso em que um polícia de uma esquadra local dá um sermão religioso a três detidos. Caso se considere que o polícia violou o código deontológico do serviço policial, será instaurado um processo disciplinar, apurou o Observador junto de fonte oficial da Direção Nacional da PSP.

A detenção em causa foi, no mínimo, atípica. E foi filmada por um colega de trabalho. O vídeo acabou por ser divulgado esta terça-feira pelo Jornal de Notícias. O episódio, algo caricato, mostra um agente da polícia com uma folha na mão, enquanto declama uma espécie de sermão. Invoca a Bíblia e lê parte de uma passagem, pede aos detidos que se confessem e chega a fazer com que fiquem de mãos dadas, para “criar uma corrente de fé”.

“E o que é que tens de fazer para andares bem, rapariga? É acreditar Nele, ter fé no futuro, ter esperança e assim não consegues. Porque o caminho das trevas não é o melhor. E tu podes alcançar a salvação, tu podes ver a luz ao fundo do túnel por muito ténue que ela seja. Se vocês todos acreditarem no Senhor, acreditarem na fé, acreditarem no vosso interior, vocês conseguem lá chegar”, afirma o agente da PSP, com entusiasmo.

[“São batizados?”  Veja no vídeo o sermão bíblico completo que o agente deu aos três detidos]

No vídeo, o polícia refere-se à “época da Quaresma”, – que começou a 14 de fevereiro e termina esta semana – o que indica que as filmagens são recentes. Os três detidos, dois homens e uma mulher, são incentivados a responder a mais do que uma pergunta e a confessar os pecados.

Por fim, o agente da PSP exclama “aleluia, irmãos” e concede uma benção final: “Vão em paz e que o Senhor vos acompanhe neste momento de fraqueza. Tenho dito”.