Rádio Observador

Greve

Trabalhadores do Lidl voltam a paralisar no 1.º Maio

112

No 1.º de Maio os trabalhadores do Lidl vão voltar a paralisar, depois de terem feito greve no domingo e esta segunda-feira. Trabalhadores reivindicam, entre outras coisas, o aumento dos salários.

Jose Sena Goulao/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Os trabalhadores da cadeia de supermercados Lidl terminaram esta segunda-feira uma greve de dois dias com a promessa de aderirem à greve do setor no 1.º de Maio, para reafirmarem as suas reivindicações.

A presidente do CESP — Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal, Isabel Camarinha, disse à agência Lusa que a paralisação “teve uma boa adesão em todo o país, sobretudo nos entrepostos, o que se refletiu na concentração realizada junto à sede da empresa”, no Linhó, Sintra.

Algumas dezenas de trabalhadores do Lidl Portugal concentraram-se junto à empresa para reafirmar os motivos do seu protesto e aprovaram no local uma resolução em que manifestam a determinação para continuar a lutar, nomeadamente participando na greve do setor da distribuição que está marcada para terça-feira, Dia do Trabalhador.

Fonte da empresa disse à Lusa que as lojas e os armazéns do Lidl funcionaram dentro da normalidade, sem se sentir quaisquer efeitos da greve. Os trabalhadores do Lidl, que já fizeram outras ações de luta em abril, reivindicam um aumento mínimo dos salários de 40 euros, o fim dos horários a tempo parcial com turnos rotativos, o fim dos horários desregulados e a manutenção do valor do trabalho suplementar.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Combustível

O mundo ao contrário /premium

João Pires da Cruz

Se o seu depósito é mais importante do que aquilo que os pais deste bebé sentiram quando lhes disseram que o filho deles morreu instantes depois do nascimento, é porque tem o mundo ao contrário.

António Costa

O favor que Costa fez à direita /premium

Sebastião Bugalho

Nestes quatro anos, Costa normalizou tudo aquilo que a direita se esforçou por conquistar, o que levanta uma questão simples: o que poderá dizer o PS contra um futuro governo do centro-direita?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)