À semelhança do que já tinha acontecido com Kate Middleton em 2011, vai ser Meghan Markle a escolher o criador do vestido com que vai entrar na Capela de São Jorge e casar com o príncipe Harry. A tarefa não lhe é desconhecida, porque a ex-atriz norte-americana já esteve casada entre 2011 e 2013 com Trevor Engelson. Na altura, Meghan convidou 102 pessoas, fez a cerimónia numa praia na Jamaica e usou um vestido branco sem nada de extraordinário — nem sequer designer conhecido. Agora, o número de convidados vai ser multiplicado por oito, a festa será na capela do Castelo de Windsor e o vestido ainda permanece um verdadeiro mistério.

Para quem tem especulado sobre as escolhas de Meghan Markle, não lhes resta muito mais além de olhar para a História: ninguém sabe se a norte-americana vai preferir um vestido elaborado como o da avó do futuro marido, se quer seguir o exemplo de Margaret e pedir algo simples ou ceder para o exemplo da cunhada e olhar para os vestidos de noiva mais emblemáticas dos casamentos reais pelo mundo fora. Também ninguém sabe se Meghan Markle escolheu um designer com provas dadas no meio ou se contratou antes um criador em ascensão. Mas os rumores já começaram.

Um dos nomes que veio à tona foi o de Inbal Dror, que quando questionado pela imprensa confirmou que trocou umas quantas mensagens com a Casa Real britânica no sentido de preparar o vestido da noiva do príncipe Harry. Só não há confirmação de que essas mensagens tenham chegado a bom porto. Outros designers que podem estar a trabalhar para a noiva real são Stewart Parvin, que já criou muitos vestidos a futura mulher de Harry. Mas nem só de hábitos se fazem as escolhas: por ser romântica, Meghan Markle pode também ter escolhido Erdem Moralioglu para a representar.

Certo é que estamos em vésperas de Meghan Markle se juntar à lista de noivas da família real britânica. Onde houve vestidos mais românticos ou mais sensuais, mais simples ou mais ornamentados, mais frescos ou mais compostos. Veja-a na íntegra na fotogaleria.