A Casa Real britânica confirmou há poucos minutos que Harry e Meghan Markle serão, oficialmente, os Duques de Sussex. Há muito que se especulava que este seria o título atribuído ao jovem casal, mas agora chegou a confirmação oficial via o Palácio de Kensington.

Por tradição, os homens da família Real recebem sempre um título nobiliárquico no seu dia de casamento. Harry, que já era, oficialmente, príncipe Henry de Gales, e Meghan ficaram assim com um título que estava “desocupado” desde o século XIX — o seu último “proprietário”, o príncipe Augustus Frederick, morreu sem ter descendência e, por isso, não houve ninguém que continuasse a linhagem. Até agora.

Frederick casou-se duas vezes, mas nenhum dos seus matrimónios foi reconhecido pelo seu pai, George III. Este pormenor faz com que Meghan Markle seja a primeira mulher a puder usar, oficialmente, o título de Sua Majestade a Duquesa de Sussex (o nome completo de Markle é Rachel Meghan Markle, mas o o Palácio de Buckingham sempre a tratou por “Meghan”).

A par deste título, Harry receberá ainda mais dois: o de Conde de Dumbarton e Barão Kilkeel.

Meghan será princesa, também? A resposta é “sim”, afirma o The Telegraph. A norte-americana vai passar a ser chamada de Duquesa e de Princesa Henry de Gales. Contudo, não poderá ser chamada de “Princesa Meghan”, visto que apenas ganhou esse título através do casamento.

Como é que se passa a ser Duque?

A distinção de “Duque” e “Duquesa” é das mais elevadas que se pode ter e deriva da palavra latina dux, que significa “líder”. Tradicionalmente, o monarca pode atribuir estas distinções como forma de homenagear a lealdade dos seus súbditos ou os mesmos podem ser herdados. Hierarquicamente, do mais para o menos importante, esta é a ordem dos títulos nobiliárquicos ingleses: duque, marquês, conde, visconde e barão (para os homens); duquesa, marquesa, condessa, viscondessa, baronesa (para as mulheres).

Isabel II, diz-se, terá considerado outros ducados para os seus “netos”, como o de Clarence, Connaught, Windosr, Albany, Cumberland e Teviotdale. Contudo, nenhuma dessas opções tinha “uma história feliz” associada. Dai ter ficado Sussex.

Tal como o anterior Duque de Sussex, Harry também morou no palácio de Kensington e também casou por amor e não por tradição.

E os outros títulos?

A partir desta manhã, Harry será também conhecido como o Conde de Dumbarton e o Barão de Kilkeel. Segundo a tradição, o príncipe recebe um título referente a Inglaterra, outro à Escócia e ainda outro à Irlanda do Norte.

George Douglas, o filho mais novo do marquês de Douglas, foi o único membro da realeza a ter o título de Conde de Dumbarton (aliás, o mesmo foi criado de propósito para ele em 1675). Depois da sua morte, em 1749, o seu “lugar” foi extinto — até agora.

Dumbarton é uma pequena cidade na margem norte do rio Clyde, na zona oeste da Escócia.

O título de barão de Kilkeel — pequena vila piscatória na zona costeira da Irlanda do Norte — nunca foi utilizado por ninguém.