Pelo menos oito pessoas morreram e nove ficaram feridas num atentado suicida esta segunda-feira em Cabul contra instalações onde tinha decorrido um encontro de líderes religiosos, de acordo com um novo balanço feito por fontes policiais. Hashmat Stanikzai, porta-voz da Polícia de Cabul, disse à agência noticiosa espanhola EFE que entre os mortos se encontram seis civis e um polícia, além do atacante, e que dois dos nove feridos são membros das forças de segurança.

O atentado ocorreu cerca das 11h30 locais (07h00 em Lisboa), no oeste da capital afegã, a meio quilómetro da tenda onde se tinha realizado a “Loya Jirga” (grande assembleia em língua pashtun), que juntou milhares de ulemas vindos das 34 províncias do país. “Um atacante suicida que se deslocava a pé fez detonar os seus explosivos numa via que conduzia à tenda da ‘Loya Jirga’, onde se realizou o encontro dos ulemas”, disse Hashmat Stanikzai.

Líderes e académicos religiosos de todo o país reuniram-se em conselho, tendo feito um apelo às forças governamentais afegãs e aos talibãs para terminarem com combates e para iniciarem negociações.