Jean-Marie Le Pen, o antigo presidente do partido francês de extrema-direita francês, Frente Nacional, que está hospitalizado desde terça-feira, dia 12,  perto de Paris, devido a “fadiga geral”, passará o seu nonagésimo aniversário no hospital.

O antigo dirigente político, que completa 90 anos esta quarta-feira, devia ser julgado em Paris acusado de incitação ao ódio e injúria pública, por declarações sobre homossexuais, visando nomeadamente um polícia morto num atentado na Avenida dos Campos Elísios, em Paris, no ano passado.

A filha, Marine Le Pen, não tem tido as melhores relações com o pai. Em 2015, Marine, retirou o titulo honorário de presidente vitalício e alterou o nome do partido nacionalista de “Frente Nacional” para “União Nacional”, numa tentativa de se afastar do legado político de Jean-Marie.