A primeira-dama dos EUA, Melania Trump, fez esta quinta-feira uma visita surpresa a um centro de detenção infantil em MacAllen no Texas, junto à fronteira com o México. Segundo a CNN, a viagem foi preparada em 48 horas e foi Melania tomou a iniciativa de viajar sozinha, dando ordens ao seu gabinete para preparar a viagem. Trump não terá tido influência nesta decisão, em mais um sinal de que o casal presidencial está em dissonância sobre este assunto. Ao chegar ao centro, Melania questionou os funcionários, como forma de colocar pressão: “Como posso ajudar para juntarmos estas crianças o mais rapidamente possível às suas famílias?“.

A forma como a porta-voz de Melania, Stephanie Grisham, descreveu a viagem sugere que Donald Trump limitou-se a aceitar um facto consumado: “A decisão de viajar foi dela. Ela disse à sua equipa que queria ir e nós preparámos tudo. Ele [Presidente Trump] apoia, mas ela disse-lhe: ‘Estou a caminho do Texas’.

Stephanie Grisham disse que a primeira dama quer ver in loco e sem qualquer filtro o que se passa na fronteira. “As imagens atingiram-na como mãe, como ser humano e também como primeira-dama”, disse Grisham, acrescentando: “Ela queria ver ao vivo o que estava a ver na TV. Ela quer ver o que é real, ela quer ter uma visão realista do que está a acontecer.

Além do centro de detenção, a primeira-dama vai também visitar os Serviços Sociais Luteranos do Sul, uma instalação com cerca de 60 crianças, aproximadamente metade do sexo masculino, metade do sexo feminino, entre 5 e 17 anos. As crianças são na maioria adolescentes, mas também há crianças.

Ao chegar ao centro de detenção, Melania fez uma curta declaração onde diz estar feliz por estar ali e ansiosa para ver as crianças. Em primeiro lugar, a primeira-dama começou por agradecer aos funcionários do centro pelo “trabalho heroico que fazem todos os dias e o que fazem por estas crianças”. E acrescentou:

Todos nós sabemos que as crianças estão aqui sem as suas famílias, e quero agradecer-vos pelo vosso trabalho árduo, pela compaixão e carinho que dão a estas crianças nestes tempos difíceis. Estou aqui para perceber como funcionam as vossas instalações, que sei que abrigam crianças a longo prazo. E também gostaria de perguntar como posso ajudar estas crianças a encontrarem-se com suas famílias o mais rápido possível”.

A primeira dama tem sido uma das vozes críticas do que se está a passar na fronteira com o México. No domingo à noite, a porta-voz de Melania disse à CNN: “A senhora Trump detesta ver crianças separadas das suas famílias”. E acrescentou: “Ela acredita que temos de ser um país que cumpre as leis, mas também um país que governa com coração.”