O presidente da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) revelou esta terça-feira que a vaga de calor que se registou na última semana e, especialmente no sábado, provocou um “escaldão” que afetou, pelo menos, 24 produtores.

“Na semana passada, mas sobretudo no sábado, tendo em conta as elevadas temperaturas, deu-se um fenómeno chamado de ‘escaldão’, ou seja, demasiado sol a incidir sobre as uvas, desidratando-as e reduzindo a produção”, disse à Lusa o presidente da CVRVV, Manuel Pinheiro.

Manuel Pinheiro afirmou que estão a decorrer “as avaliações dos prejuízos” e que, até hoje, foram afetados com perdas de produção 24 agricultores, um número que acredita vir “a aumentar nos próximos dias”, tendo em conta que a região dos vinhos verdes abrange cerca de 15 mil vinicultores.

O presidente da CVRVV explicou ainda que todos produtores de vinho verde estão “cobertos por um seguro de colheitas” e que, por isso, devem “participar os sinistros que tiveram para os peritos fazerem a avaliação e, assim, serem indemnizados”. Segundo Manuel Pinheiro, ainda “não existem números concretos”, porque as avaliações continuam ao longo desta semana.

A Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes é responsável pela promoção e certificação dos vinhos da região do Minho e do Vale do Lima.