Rádio Observador

Alexis Tsipras

Grécia recupera “direito a definir o seu destino”, diz Alexis Tsipras

Pretendendo assinalar o primeiro dia da "nova era" do seu país, Alexis Tsipras deslocou-se a Ítaca, no mar Jónico, ponto de partida e de regresso de Ulisses na Odisseia de Homero.

GREEK PRIME MINISTER PRESS OFFICE/ANDREA BONETTI/HANDOUT/EPA

A Grécia recupera o “direito a definir o seu destino”, congratulou-se esta terça-feira o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, numa mensagem televisiva a partir da ilha de Ítaca, símbolo da longa viagem do herói mitológico Ulisses.

Pretendendo assinalar o primeiro dia da “nova era” do seu país, que na segunda-feira concluiu o seu terceiro programa de assistência internacional, encerrando oito anos de resgates financeiros, Alexis Tsipras deslocou-se a Ítaca, no mar Jónico, ponto de partida e de regresso de Ulisses na Odisseia de Homero.

O primeiro-ministro grego salientou que se trata de “um dia histórico (…) o do fim das políticas de austeridade e da recessão”. “A Odisseia moderna que o nosso país atravessou desde 2010 terminou”, declarou Tsipras na breve declaração. Utilizando expressões célebres da Odisseia, poema épico de Homero do século VIII antes de Cristo, Alexis Tsipras elogiou a coragem e “a capacidade dos gregos, que como Ulisses souberam enfrentar as ‘Simplégades’ (rochedos flutuantes)” da recessão.

A Grécia, o país europeu mais atingido pela crise económica e financeira que surgiu em 2008, foi o primeiro a pedir assistência financeira e esteve oito anos sob tutela dos credores União Europeia e Fundo Monetário Internacional. Tsipras, no poder desde janeiro de 2015, teve de assinar em julho do mesmo ano o terceiro e último plano de empréstimo ao país.

Na segunda-feira, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, e o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, bem como vários outros dirigentes europeus saudaram a saída da Grécia dos planos de ajuda, elogiando “os esforços e os sacrifícios dos gregos” a “a solidariedade” dos europeus durante a crise da dívida. O Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, felicitou o seu homólogo grego pela saída do país do programa de resgate financeiro.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)