Web Summit

Paddy Cosgrave vai reunir com governos português e espanhol para discutir o futuro da Web Summit

O presidente e fundador da Web Summit vai reunir com os governos de Espanha e Portugal já esta semana para discutir o futuro do evento. A próxima edição da conferência acontece em novembro, em Lisboa.

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

Paddy Cosgrave vai reunir com os governos de Portugal e Espanha já esta semana para discutir o futuro da Web Summit. O fundador e presidente do evento tecnológico — cuja próxima edição acontece entre 5 e 8 de novembro em Lisboa — partilhou dois tweets na tarde de domingo onde admite que se vai encontrar com o primeiro-ministro espanhol já na segunda-feira e com o Governo de Portugal um dia depois. “É uma semana cheia de reuniões com governos em toda a Europa, com muito a discutir antes de novembro”, escreveu na rede social Twitter.

Em julho último ficou a saber-se que a proposta feita pelo Governo português, para manter a Web Summit em Lisboa, estava “em desvantagem” face às candidaturas feitas por “grandes cidades”. Um mês antes, o Observador escrevia que havia pelo menos mais oito cidades a querer a Web Summit: Munique, Paris, Londres, Berlim, Madrid, Milão, Bilbao e Valência.

A Web Summit trocou Dublin, cidade de onde é originária, por Lisboa em 2015, quando a organização assinou um contrato de três anos (com possibilidade de extensão por mais dois anos) com a capital portuguesa. Agora, o objetivo do Governo de António Costa é manter a conferência no país até 2028.

Mais recentemente, o fundador da Web Summit cancelou o convite feito pela organização do evento a Marine Le Pen, uma decisão tomada na sequência das reações que leu e nos conselhos que recebeu. O convite endereçado à líder do partido de extrema direita Frente Nacional, para estar presente na edição de novembro, esteve no centro de uma grande polémica, que levou, inclusive, a SOS Racismo a lançar uma petição para impedi-la de vir a Lisboa e o PSD a afirmar que, caso Le Pen viesse a Portugal, só haveria uma solução: a Câmara Municipal de Lisboa teria de retirar o patrocínio que faz à Web Summit.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: acmarques@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)