O Canal 11 pode ser a próxima novidade na grelha de programas do Meo no próximo ano. Essa é, pelo menos, a ambição do presidente-executivo da Altice Portugal, Alexandre Fonseca, para quem seria importante poder contar com o novo projeto televisivo da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) na sua plataforma. Para tal, apurou o Observador junto de fonte próxima do processo, já decorrem conversas nesse sentido.

O reforço da parceria entre a empresa de telecomunicações e a Federação — que já existe em áreas como o patrocínio da seleção nacional de futebol ou de projetos desenvolvidos através da Altice Labs — é algo que Alexandre Fonseca vê “com muitos bons olhos”. Isto porque, explicou à margem da assinatura de um protocolo com a FPF e após a reunião executiva da empresa que decorreu na Cidade do Futebol, “o nosso objetivo é ter os melhores conteúdos e mais relevantes, como é este caso”. Além disso, reforça, “o Canal 11 tem tudo para ser um sucesso. Nessa perspetiva, juntar um canal que traz a marca Portugal, que traz o sucesso que tem sido esta organização e este trabalho da FPF e das nossas seleções, que junta a isso esta parceria estratégica, penso que faz todo o sentido. É algo que continuaremos a apoiar”.

Canal 11 é o nome do projeto televisivo que a FPF está a desenvolver para arrancar em maio do próximo ano e que terá como diretor o jornalista Nuno Santos, antigo diretor de informação da RTP e ex-diretor da SIC Notícias. O novo canal prevê chegar a uma audiência de quatro milhões de lares e concentrará a sua programação no acompanhamento de jogadores, técnicos e responsáveis das equipas do futebol nacional.

O canal 11, que deverá arrancar em maio de 2019, é assim mais um projeto que pode concorrer no mercado dos direitos televisivos do futebol para Portugal, no qual a Sport TV tem sido um player dominante e que contou recentemente com uma entrada em força da Eleven Sports. Além disso, o canal da FPF deverá transmitir os jogos das seleções nacionais mais jovens, das femininas, de futsal e do futebol de praia.

A relação entre a empresa e a federação é já longa e tem na aplicação do vídeo-árbitro um dos últimos pontos de colaboração. Para Alexandre Fonseca, “são bons parceiros há já muito tempo. Somos parceiros tecnológicos nos estádios e na bilhética, sendo que também patrocinamos várias modalidades, além da Seleção Nacional A”, disse durante assinatura de mais um acordo de colaboração. “Não só manter, mas aprofundar esta parceria, é para nós uma grande honra. Por outro lado, permite-nos continuar a desenvolver e implementar soluções tecnológicas inovadoras e de comunicações, como é o caso do video-árbitro que nos distinguem e nos prestigiam mundialmente.”

Também Fernando Gomes, presidente da FPF, tem elogiado a parceria com a empresa: “A Altice foi sempre um parceiro de exceção na implementação de soluções tecnológicas de ponta. O profissionalismo imprimido na nossa relação foi, por exemplo, um dos alicerces na implementação do vídeo-árbitro, projeto onde fomos pioneiros mundiais”.