Fogo de Pedrógão Grande

Misericórdia de Pedrógão Grande garante total apoio aos utentes de Vila Facaia

120

A Santa Casa da Misericórdia de Pedrógão Grande assumiu hoje garantir total apoio e ainda o transporte aos 10 utentes de Vila Facaia que vão passar a ser recebidos no Centro de Dia da Graça.

PAULO CUNHA/EPA

A Santa Casa da Misericórdia de Pedrógão Grande assumiu hoje garantir total apoio e ainda o transporte aos 10 utentes de Vila Facaia que vão passar a ser recebidos no Centro de Dia da Graça. O provedor da Santa Casa da Misericórdia de Pedrógão Grande explicou ainda que, “face aos prejuízos sistemáticos acumulados todos os anos com os centros de dia, a Assembleia de Irmãos da Misericórdia encarregou a Mesa da Administração de encontrar medidas para minimizar os custos”.

Tendo em conta que o centro de dia de Vila Facaia “pertence à Junta de Freguesia”, o provedor da Misericórdia questionou o presidente “se estaria de acordo em suportar alguns custos com a misericórdia”. A resposta negativa levou a Mesa da Administração da Misericórdia de Pedrógão Grande a decidir pelo encerramento do Centro de Dia de Vila Facaia.

“Os dez utentes não serão prejudicados. A deslocação dos utentes será assegurada pelas nossas carrinhas, que levarão os idosos para a Graça, que fica a cerca de seis quilómetros”, revelou António David.

Desta forma, assumiu o provedor, “não há desperdício, nem despedimentos, porque os funcionários serão integrados no Centro de Dia da Graça”, onde estão oito utentes. Segundo o provedor, a transferência dos utentes começará a ser feita no mês de outubro. O provedor não entende as notícias que vieram a público dando conta de que a população de Vila Facaia perdia apoio. “Só pode ser uma questão política e estão a empolar a situação. Os utentes ficam melhor, porque o convívio entre dez é diferente de atividades com 20 pessoas”.

António David acrescentou que a Misericórdia de Pedrógão Grande investiu recentemente 50 mil euros no edifício do Centro de Dia da Graça, que é propriedade da Santa Casa. “É também uma forma de otimizar o investimento”, rematou. Na segunda-feira, os deputados do grupo parlamentar do PSD questionaram o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, sobre o encerramento do Centro de Dia de Vila Facaia, no concelho de Pedrógão Grande.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Mar

Bruno Bobone: «do medo ao sucesso»

Gonçalo Magalhães Collaço

Não, Portugal não é uma «nação viciada no medo» - mas devia realmente ter «medo», muito «medo», do terrível condicionamento mental a que se encontra sujeito e que tudo vai devastadoramente degradando.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)