Bastou um tweet de Jair Bolsonaro e nem foram precisos muitos detalhes. O candidato do Partido Social Liberal às eleições presidenciais brasileiras quis criticar a ideia de que o adversário, Fernando Haddad, admitiria os erros cometidos pelo partido que representa — o PT. “Essa história de o fantoche de corrupto admitir erros do seu partido é pra boi dormir”, escreveu, acrescentando que “a corrupção nos governos Lula/Dilma não era caso isolado, era regra para governar”.

O nome de Haddad não é referido, mas o candidato do PT não ignorou que o recado — e o insulto — era para ele. Logo ali, respondeu de imediato: “Tuitar e fazer live é fácil, deputado”, escreveu. E, insistindo que Bolsonaro devia comparecer nos debates televisivos que estão marcados, acrescentou: “O povo quer ver você aparecer na entrevista de emprego”.

Vamos debater frente a frente, com educação, em uma enfermaria se precisar”, disse Fernando Haddad, através do seu Twitter, respondendo às provocações de Bolsonaro.

No total, foram marcados cinco debates para as três semanas de campanha para a segunda volta da eleições, mas já é certo que apenas os últimos dois vão acontecer. Por causa da facada de que foi vítima, Bolsonaro fez saber que não tem autorização médica para estar presente nos que estavam previstos até lá.

O ambiente pouco amigável continuou, com outra resposta por parte de Bolsonaro, desta vez dirigida ao “Senhor Andrade”, que é como chamam a Haddad muitos dos brasileiros que têm dificuldade em decorar o nome do candidato que substituiu Lula da Silva na lista do PT. “Quem conversa com poste é bêbado”, escreveu. “Existe um que está preso por corrupção e você vai toda semana na cadeia visitá-lo intimamente além de receber ordens!”, acrescentou, virando o alvo para Lula.

A isto, Fernando Haddad respondeu com nova insistência para um debate. “Te espero aqui, deputado”, escreveu como legenda da foto de um estúdio de televisão.