Empresas

Comércio eletrónico em Portugal cresceu 12,5% em 2017 para 4.145 milhões de euros

De acordo com o líder dos CTT, o crescimento de 12,5% é superior a 2016 em dois pontos percentuais e que "atualmente, quatro em cada dez portugueses compra online".

EPA

O comércio eletrónico (e-commerce) cresceu 12,5% em Portugal no ano passado, para um total de 4.145 milhões de euros, de acordo com dados do terceiro e-Commerce Report CTT divulgado esta sexta-feira. Em comunicado, a empresa liderada por Francisco Lacerda revelou que o crescimento é superior a 2016 em dois pontos percentuais e que “atualmente, quatro em cada dez portugueses compra online”.

“O relatório conclui ainda que as principais razões que levam os portugueses a comprar online são os preços mais baixos, a facilidade de compra, as promoções e a conveniência proporcionada por poderem comprar a qualquer hora”, aponta.

A empresa deu conta ainda de que quem compra através do comércio eletrónico o faz cada vez mais frequentemente “mas com um valor médio por compra mais baixo. Este fenómeno reflete um maior grau de confiança na decisão de compra online por parte de um maior número de compradores já existentes no mercado, que propicia as compras por impulso, aproveitando as promoções e campanhas”, de acordo com o relatório.

“Os ebuyers [compradores online] efetuam 15,2 compras por ano, mais quatro compras do que em 2016 (+33%), gastando em média em cada compra 51,49 euros. Do total de compras, cerca de 80% estão associadas à aquisição de produtos”, refere.

A média de produtos adquiridos por compra “é de 2,1 produtos e seis em cada dez compradores fazem compras online uma ou mais vezes por mês (+17% face ao ano anterior)”, avançam os CTT.

O relatório dá conta ainda das previsões para o futuro, adiantando que “no curto prazo, o envolvimento com a compra online por parte dos ebuyers continuará a aumentar, sobretudo devido à comodidade e facilidade de compra, a bons preços e a boa experiência de compra”. O uso de dispositivos online irá continuar a subir, segundo o documento.

O estudo de mercado e-Commerce foi realizado em Portugal entre maio e julho “e teve por base 742 inquéritos telefónicos a compradores online, 100 inquéritos telefónicos a retalhistas com vendas online, 18 entrevistas presenciais a retalhistas com vendas online e nove entrevistas presenciais a operadores de distribuição”, detalhou o comunicado.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crónica

As aventuras da coerência /premium

Paulo Tunhas

Até certa altura pensei que a chamada “esquerda” era depositária da tradição de liberdade e garantia da democracia. Mas uma observação das suas reacções políticas mostra algo diferente e inquietante.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)