Stormy Daniels, cujo nome real é Stephanie Clifford, foi condenada a pagar 293 mil dólares (cerca de 257 mil euros) a Donald Trump para cobrir os gastos do presidente dos Estados Unidos com a justiça no âmbito da defesa no processo em que a atriz de filmes pornográficos acusou Trump de difamação. Segundo a justiça norte-americana, a queixa foi rejeitada por “não ter base legal”.

De acordo com o El País, foi o advogado de defesa Charles Harder, o principal responsável por este caso, que informou sobre a decisão e explicou que a quantia a pagar divide-se em 256 mil euros correspondentes a 75% da quantia paga pelos serviços legais que Donald Trump teve de contratar e os restantes mil euros como multa, tendo em conta que a acusação que Stormy Daniels fez em abril contra um tweet do líder norte-americano foi rejeitada em outubro. A defesa de Trump tinha pedido, no entanto, uma indemnização superior: quase cerca de 700 mil euros para cobrir as despesas legais.

A ordem judicial, juntamente com a decisão anterior de rejeitar o caso de difamação de Stormy Daniels contra o presidente, constituem uma vitória total para o presidente e uma derrota total para Stormy Daniels”, afirmou Charles Harder.

A atriz esteve nas bocas do Mundo quando em janeiro deste ano o The Wall Street Journal (WSJ) publicou um artigo onde explicava a forma como Donald Trump lhe pagou 180 mil dólares (através do seu ex-advogado, Michael Cohen), um mês antes das eleições presidenciais, para esta não revelar que tinha tido relações sexuais com o atual líder norte-americano. Stormy Daniels acabou por apresentar uma ordem judicial contra o presidente norte-americano e Cohen, com o objetivo de anular o acordo de não divulgação que ela própria terá assinado.

Uma segunda queixa por difamação foi feita em abril, quando Trump a acusou no Twitter de estar a mentir em relação a todo o caso. Foi esta acusação que foi rejeitada, sendo que ainda não existe uma decisão sobre o primeiro caso. 

Na altura em que o caso foi rejeitado, Donald Trump reagiu no Twitter: “Ótimo, agora posso ir atrás da cara de cavalo [Stormy Daniels] e do seu advogado de terceira categoria no Grande Estado do Texas. Ela vai confirmar a carta que assinou! Ela não sabe nada sobre mim, uma vigarista”, escreveu o presidente dos EUA.

Esta quarta-feira, Michael Cohen foi condenado a três anos de prisão por ter participado num escândalo de suborno. O seu papel foi pagar a duas atrizes pornográficas com quem Trump tinha tido casos amorosos em troca de silêncio, de modo a influenciar a imagem de Trump durante a campanha presidencial. A sentença foi conhecida num tribunal federal de Manhattan, onde Michael Cohen assumiu “total responsabilidade por todos os atos” de que é acusado.

Ex-advogado de Trump condenado a 3 anos de prisão por suborno

(Artigo atualizado dia 13 de dezembro, às 11h40, com a correção sobre o tweet de Donald Trump. O presidente dos Estados Unidos reagiu à decisão da rejeição do caso em outubro e não esta quarta-feira, como foi dito inicialmente)